A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 18 de Novembro de 2017

18/10/2017 07:27

Submerso no mundo underground, arquiteto escreve livro com 19 contos

Lelo Reinoso publicou o livro há dois meses na Capital e pretende fazer um show com sua banda de death metal Katastrofe para lançá-lo em novembro

Lucas Arruda
Lelo começou a escrever contos na época em que estava desempregado e nunca mais parou (Foto: Arquivo Pessoal)Lelo começou a escrever contos na época em que estava desempregado e nunca mais parou (Foto: Arquivo Pessoal)

O arquiteto Lelo Reinoso aproveitou uma época em que o desespero bate à porta para escrever contos. Desempregado, encarou o desafio sem pretensão nenhuma de publicá-los um dia. Mas no mês passado a ideia virou livro, o “Contos do Abutre”.

Todos os contos de Lelo são interligados pelo personagem principal, que tem o nome de Abutre. “Escrevi meu primeiro conto em 2006, baseado na noite em que fui no show do Dorsal Atlântica, aqui em Campo Grande. O 'Abutre' vai ao show com a namorada e aparece uma ex no meio do show querendo ficar com ele. No decorrer da noite, depois de umas cachaças, ele já está muito louco e acaba cedendo à pressão da ex. Sua namorada vê toda a situação dá um tapa nas costas dele e pergunta se está bom. Ele vira e responde que está maravilhoso, até que vê que é a namorada e fica desconcertado. No fim eles terminam, Abutre segue no show que foi incrível”, descreve.

Capa do livro Contos do Abutre (Arte: João Tatoo)Capa do livro Contos do Abutre (Arte: João Tatoo)

E assim seguem os contos, todos baseados em situações bem atrapalhadas vividas pelo autor pelas ruas de Campo Grande, shows, bares e viagens pelo Estado. “A ideia nunca foi publicar, sempre fui bom em contar histórias nas rodas de amigos, um dia parei e pensei em colocar tudo num livro”, explica.

A influência direta para seu estilo de escrita veio do autor Charles Bukowski, que inicialmente tem em sua obra caráter obsceno e estilo totalmente coloquial, descrevendo trabalhos braçais, porres e relacionamentos baratos. “Quando eu pensava eu autores de livros achava que eram pessoas extremamente intelectualizadas, com ele vi que qualquer pessoa pode escrever, o jeito que ele conta as coisas é legal e engraçado”, avalia Lelo.

A capa do livro chama atenção por si só e ilustra bem todos os contos. É um desenho com quatro amigos headbangers conversando. “A arte é do meu amigo João Tatoo, passei os contos e a ideia que queria para ele que sacou bem perfeitamente. Gostei muito”, frisa.

Tanto a capa quanto todo o livro representou bem o cotidiano do arquiteto, que também é guitarrista da banda Katastrofe. “Quis mostrar o cotidiano de quem vive o underground na vertente do heavy metal, que é o estilo de vida que eu levo e que influenciou na forma de eu escrever”, detalha.

O livro de Lelo pode ser adquirido pro R$ 40 clicando neste link. Está previsto para ele fazer uma festa do livro no dia 22 de novembro com show de sua banda, Katastrofe, no Drama Bar.

Acompanhe o Lado B no Facebook e no Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.