A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017

25/07/2017 06:05

A história de um amor que levou jovem de MS para nova vida na África

A jovem campo-grandense se apaixonou pelo senegalês Kamal e o casal teve que lutar para continuar junto

Eduardo Fregatto
Yasmin e Kamal na praia de Lac Rose, no Senegal. (Fotos: Acervo Pessoal)Yasmin e Kamal na praia de Lac Rose, no Senegal. (Fotos: Acervo Pessoal)

O Lado B hoje conta uma história daquelas que parecem de filme ou novela. É o amor que não se intimida com a distância ou obstáculos e interferências. Aconteceu entre a campo-grandense Yasmin e o senegalês Kamal. Ela, uma estudante de Direito, de 20 anos, e ele um professor de francês e administrador, de 24.

Se conheceram em 2013, durante umas férias que Yasmin passou com a família em Dacar, no Senegal, já que sua mãe tem origem no País. Foi amor à primeira vista. "Até hoje lembro da batida do meu coração quando a vi. Lembro da blusa dela, do jeans, como se fosse ontem", diz Kamal, que passou a pensar na brasileira até mesmo "antes de abrir os olhos, ao acordar".

Apesar do sentimento forte, no começo eles eram apenas amigos. Em 2014, após um ano de conversas por internet, Kamal decidiu vir até Campo Grande. Aos poucos, foi conquistando Yasmin, com seu jeito bondoso. "No início, deixei ele correr atrás. Depois de um tempo, me conquistou. Vi que homem igual a ele a gente não acha mais com tanta facilidade. Ele sempre está aqui para ajudar os outros, é muito altruísta", ela explica.

Yasmin diz que já se acostumou com o país africano.Yasmin diz que já se acostumou com o país africano.

Mesmo com a distância do tamanho do Oceano Atlântico, em 2015, os dois já estava namorando. Finalmente, em 2016, Kamal se mudou para o Brasil. Conseguiu um emprego na Capital como professor de francês. "Cheguei na linda Cidade Morena e logo me acostumei no trabalho, na vida na cidade do sertanejo, virei um verdadeiro campo-grandense", brinca.

Tudo aconteceu tão rápido que os dois noivaram e já estavam planejando o casamento, que deveria ter acontecido no final do ano passado, aqui mesmo. Mas aí surgiu o grande obstáculo na relação dos dois.

"Em setembro de 2016, num sábado, meu sogro me chamou pra dar uma volta de carro. Eu fui, de boa", relata Kamal, que não fazia ideia do que viria pela frente. Naquela noite, o pai de Yasmin o coagiu a voltar para o Senegal, sem a noiva. "Ou eu saía do Brasil naquela noite, ou ele ia me fazer mal. No inicio, nem eu, nem minha noiva, nem minha sogra estávamos acreditando", recorda.

Sem dinheiro e sem grande parte dos documentos pessoais, Kamal teve que ir ao aeroporto e embarcar para São Paulo, vigiado de perto. Lá, pegou o avião de volta ao continente africano. Só na porta de embarque lhe foi devolvido seus documentos. "Quando cheguei em Dacar, liguei para a Yasmin. Ela nem estava conseguindo falar de tanto que estava chorando, mas prometeu que ia me seguir o mais rápido possível".

Os dois quando ainda estavam em Campo Grande.Os dois quando ainda estavam em Campo Grande.

Foram três meses até que Yasmin conseguisse pegar seu passaporte de volta. "Lutei muito com a ajuda da minha mãe. O Kamal comprou as passagens e eu fui". Yasmin largou a faculdade de Direito, que faltava pouco para terminar, além dos amigos e familiares. "Foi difícil, por causa de tudo o que deixei pra trás, mas eu sei que vale a pena por ele", resume.

Lá em Dacar, ela estuda francês e se prepara para retomar a faculdade. Diz que está gostando do País, apesar das diferenças culturais. "O país é de maioria muçulmana, as comidas são diferentes, as pessoas não são tão abertas quanto no Brasil. Mas não tem tanta criminalidade, é mais tranquilo. O trânsito é lotado de carros e o povo não sabe dirigir muito bem", diz, rindo. "Mas eu estou gostando, apesar das diferenças".

Eles juram não saber ainda os motivos da tentativa de separação causada pelo pai da campo-grandense. "Até hoje eu não sei, ele nunca explicou", dizem. Não sabem se foi pelo fato de Kamal ser estrangeiro ou até mesmo por ciúmes. "Talvez seja, por ciúme", acredita Kamal.

De qualquer forma, agora os dois estão vivendo juntos, no Senegal, e com planos de casamento. "Se Deus quiser, vai ser um casamento de luxo", promete Kamal. Sobre o desfecho tenso que teve no Brasil, ele diz que ainda sente dor com as memórias. "Eu só estou com dor dele", afirma Kamal, no seu português ainda em progresso. "É como minha avó sempre diz: a Lei do Retorno nunca falha. Ele queria me afastar da filha dele, mas agora é ele que está longe", avalia.

Yasmin afirma que ainda conversa com o pai e tem vontade de uma reaproximação de verdade. "Éramos muito apegados. Eu estou muito machucada. Mas ainda falo com ele, apesar do clima ser pesado. Queria uma reconciliação", afirma.

O casamento deve acontecer ainda neste ano e a família toda de Yasmin vai receber o convite. "Vou chamar e, se Deus quiser, eles vêm", finaliza a jovem.

Curta o Lado B no Facebook.




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.