A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017

19/10/2017 07:44

Abraço ao irmão veio após 17 anos morando na mesma cidade, sem um saber do outro

O #TBT de hoje é um retrato do primeiro encontro que Viviam nunca vai esquecer.

Thailla Torres
Fotografia do primeiro encontro, há poucos dias.
(Foto: Arquivo Pessoal)Fotografia do primeiro encontro, há poucos dias. (Foto: Arquivo Pessoal)

A história é da saudade que chegou ao fim há uma semana. A professora Viviam Fernandes, de 24 anos, finalmente encontrou o irmão que ela nunca havia conhecido. O abraço veio lotado de carinho. Mas a surpresa foi descobrir que há 17 anos eles moravam na mesma cidade e nenhum sabia da existência do outro. Por isso o #TBT para os dois será para sempre a emoção do primeiro encontro.

O curioso nesta história é que os dois nasceram em Paranhos e hoje vivem na Capital. Viviam soube que tinha um irmão há dois anos. "A notícia veio de uma vez, quando menos esperava. Minha mãe contou que meu pai teve um filho, mas o rejeitou na infância". A notícia foi um baque para quem sonhava em ter um irmão. "Sabe aquela vontade de dividir o mundo, ter um amigo e alguém que a gente pudesse proteger dos perigos? Era o sentimento de irmão que eu sempre quis".

A descoberta fez surgir um pedido inesperado. "No começo, não quis acreditar que um pai seria capaz de abandonar um filho por mais de 20 anos. Quando questionei meu pai, ele disse para não mexer mais nessa história".

Por coincidência, no mesmo período, Viviam descobriu que estava grávida. Diante de uma gestação difícil, ela deixou de lado a busca pelo irmão, mas não se deu por vencida. "Preferi, naquele momento, dar prioridade ao meu filho. Mas nunca esqueci da minha história. Só neste ano, com mais calma, resolvi procurá-lo".

Viviam publicou no Facebook a história exatamente como havia sido contada pela mãe. A postagem rendeu inúmeros compartilhamentos e chamou atenção de jornais na região de Paranhos, a 466 km de Campo Grande, onde ela e o irmão nasceram.

"Foi tudo muito rápido até que surgiram algumas pistas e o contato da mãe do meu irmão que eu consegui ligar no último sábado. Ouvi atenta toda a história e esperei ansiosamente a resposta de dele, se tinha vontade de me conhecer".

Quando o irmão, Welinton Fernandez, soube da verdade também não esperou muito tempo. "No outro dia, que foi no último domingo, eu recebi a ligação dele. Meu coração gritou de felicidade, ele disse da vontade de me conhecer e marcamos o encontro".

Apesar da distância durante anos, a afetividade foi instantânea, garante Viviam. "Desde então, parece que nós nunca fomos separados. Parece que sempre fomos irmãos, foi um amor que surgiu instantaneamente".

Viviam acredita ter passado pelo irmão na cidade antes de saber da existência. "É uma história que marcou a minha vida. Ele veio morar em Campo Grande na mesma época que eu, então provavelmente já passamos pelo mesmo caminho. Mas a minha felicidade é saber que daqui para frente eu ganhei um irmão e uma família para amar".

Apesar da decisão que pai teve no passado, Viviam e o irmão decidiram deixar os receios para trás. "Meu pai já está perdoado. Não sou ninguém para julgá-lo. Porque graças a Deus nos encontramos e podemos viver essa história agora".

Mande sua #tbt no Facebook do Lado B, Instagram ou no e-mail: ladob@news.com.br



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.