ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, DOMINGO  25    CAMPO GRANDE 32º

Comportamento

Aliança de moeda antiga conquista quem quer pagar mais barato

Processo de confecção é trabalhoso, mas resulta em anéis dourados que duram bastante, dizem vendedores

Por Cassia Modena | 26/11/2023 07:15
Alianças feitas a partir de moedas de 1945 (Foto: Divulgação/Nunes Alianças)
Alianças feitas a partir de moedas de 1945 (Foto: Divulgação/Nunes Alianças)

Mais da metade dos clientes de Kedma de Campos nunca ouviram falar que dava para fazer aliança de compromisso ou anéis a partir de moedas antigas. E o melhor: eles são mais baratas que os de ouro ou prata.

São também resistentes e ficam dourados após receber polimento, ela garante. Diferentemente do que a maioria imagina, não é necessário derreter o material. "Se faz tudo manualmente e é bem trabalhoso: a gente pega a moeda fura, vira, vai batendo até chegar na medida", descreve.

Para a vendedora, confeccionar alianças e anéis assim é aprender a arte da perfeição. Tanto é que "A Perfeita" foi o nome escolhido para o negócio, que aprendeu há cinco anos na internet e hoje é sua renda principal em Campo Grande.

Par simples feito por Kedma, que deixou casal feliz (Foto: Divulgação/A Perfeita Alianças)
Par simples feito por Kedma, que deixou casal feliz (Foto: Divulgação/A Perfeita Alianças)

O que ganha vendendo principalmente as alianças, permite pagar as mensalidades do curso de Direito e equilibrar o tempo que fica com os filhos, em casa. Um par simples é feito em até três horas por ela.

Além disso, Kedma acaba sendo testemunha de histórias de amor bonitas. Ela adora. "Tem um casal que está junto há mais de 30 anos e nunca teve dinheiro para comprar aliança cara. Com esse modelo, eles puderam realizar esse sonho", conta.

As de sua loja custam a partir de R$ 150 o par. O valor depende de quanto pesa. Quanto menor e mais leve, mais barata. Quando a encomenda chega, ela vai até a casa dos clientes para anotar as medidas.

Não escurece - Roni Nunes trabalha com o mesmo negócio há sete anos, também na Capital. Segundo ele, mesmo sendo mais baratas que as de ouro e prata, as alianças de moeda antiga são procuradas por pessoas de todas as classes sociais.

"Médico, enfermeiro, professor... gente de toda classe social procura. Inclusive, volta anos depois para trocar por um modelo diferente", diz o vendedor. Ele ainda adiciona pedras e gravação de nomes e datas, se o cliente quiser.

Modelo feito com pedra (Foto: Divulgação/Nunes Alianças)
Modelo feito com pedra (Foto: Divulgação/Nunes Alianças)

Nunes garante que o material tem durabilidade e não escurece. "Não desbota, não quebra. A durabilidade é quase a mesma. As que eu faço são de moedas de 1945", afirma. O par custa de R$ 250 a R$ 550 na loja dele.

Os dois vendedores conseguem a matéria-prima em lojas de velharias, com colecionadores ou na Casa da Moeda. Determinados tipos proporcionam alianças mais bonitas e mais resistentes que outros.

Kedma só alerta quem tem ácido úrico elevado. "Nós sabemos que escure com o tempo, quando a pessoa tem, daí o indicado é trocar", fala.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News.

Siga o Lado B no WhatsApp, um canal para quebrar a rotina do jornalismo de MS! Clique aqui para acessar o canal do Lado B.

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias