ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUINTA  06    CAMPO GRANDE 20º

Comportamento

Após vencer covid, Jean se emociona ao ouvir música cantada na UTI

Mesmo inconsciente e intubado, ele ouvia Vânia cantar “Meu Herói”, enquanto ela cuidava da higienização da sala

Por Alana Portela | 31/07/2020 06:20

“Meu amor, pode ser como um filme na TV

Cinderela, Bela Adormecida, acorda

Vem viver, pode crer

Que o amor é mesmo assim

Se a gente acredita

Ele cresce e não tem fim”

É impossível conter as lágrimas quando engenheiro eletricista Jean Carlo Ranucci do Amaral, 44 anos, ouve esse trecho da canção “Meu Herói”. Isso porque, antes de vencer a covid-19, passou 11 dias internado no hospital da Unimed, onde foi intubado e ficou na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Por lá, lutou pela sobrevivência e mesmo desacordado, ouvia uma voz bem lá no fundo, cantando baixinho a música, como sinal de esperança.

“Lembro até hoje dessa canção, da voz dela. Como Deus é perfeito, estava intubado, ouvia ela cantar”, descreve Jean. A voz é de Vânia de Melo Lima, que faz parte do setor de conservadoria e cuida da higienização do hospital.

Nessa quinta-feira, de volta em casa, o ex-paciente e a equipe do hospital gravaram uma chamada de vídeo, na qual Jean se emociona e agradece aos profissionais pelo cuidado. Os depoimentos foram de carinho e gratidão pela segunda chance, e ao ouvir novamente a música cantada por Vânia, não deu para segurar o choro.

“Nunca tinha conversado com ela. Logo depois que saí da intubação e acordei, ela veio pela primeira vez na minha maca e eu reconheci a voz dela”, lembra. Entre os flashes que passam por sua cabeça, se recorda perfeitamente de quando conversou com Vânia. “Disse: Nossa, seu Jean você acordou e está bem”.

“Numa sensação de espanto, falei: Olha nunca conversei com você, mas sua voz é tão presente na minha vida, é tão normal. A gente já conversou antes? Porque não lembro”, conta ele. Ali, começou uma amizade que também o ajudou a enfrentar o momento.

Foram 11 dias lutando pela vida no hospital, sem poder ter contato com a família, até melhorar e conseguir retornar para casa. A história de Jean foi relatada pela esposa Fabrina Jesus Flores durante uma reportagem ao Lado B, na semana passada (leia aqui).

Na manhã dessa quinta, Jean e a esposa acordaram cedo para falar com os profissionais que o ajudaram na sua recuperação e o ex-paciente, recebeu um recado de Vânia. “Você é especial. Quando não te vi, me deu uma tristeza, mas também uma felicidade imensa de não te ver deitado lá”, fala ela durante a ligação.

Além de Vânia, a coordenadora assistencial da Enfermagem, Claudenice Valente e a enfermeira hospitalar da UTI, Simone Moreira de Oliveira também participaram da chamada.

A gravação ainda contou com a participação de outros profissionais que cuidaram diretamente de Jean, como o dr. Antônio Oliveira Rodrigues que foi médico e “DJ”. Ele preparou uma playlist especial para ajudar animar o paciente. “Colocava as músicas certas, na hora certa e cantava pra mim. Quero ver essas pessoas que me amaram, me protegeram sem saber quem eu sou”, destaca.

O vídeo foi preparado pela assessoria da Unimed Campo Grande.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.