ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  20    CAMPO GRANDE 22º

Comportamento

Corrente de oração via Facebook, o outro lado da moeda da comoção em rede

Por Ângela Kempfer | 23/04/2013 15:17
Amigos em foto postada no Facebook de apoio à família de Jonas.
Amigos em foto postada no Facebook de apoio à família de Jonas.

Há 5 anos o músico Blau Barrios enfrentou o câncer de tireóide com a fé de um católico fervoroso. Teve ao lado os amigos e conseguiu vencer a doença. Tanto tempo depois, com a cura confirmada pelos médicos, outra notícia trouxe toda a angústia de volta, mas com maior intensidade.

Há uma semana, o filho Jonas começou a ter dificuldades ao tocar violão. As mãos já não reagiam como antes. Depois de alguns exames, o diagnóstico acabou com a paz da família: aos 12 anos, o menino tem tumores malignos no cérebro e na região do tórax.

A luta começa de novo, com sessões de quimioterapia, mas a força agora é redobrada. Jonas ganhou uma daquelas correntes de orações já dirigida ao pai em 2008, mas turbinada em 2013 pelo poder das redes sociais.

Jonas e os pais, ainda no hospital.
Jonas e os pais, ainda no hospital.

No Facebook, dezenas de pessoas compartilham a história a cada dia, em uma campanha de gente desconhecida. “O pedido chega a lugares que a gente nunca foi, atinge pessoas que a gente não conhece”, lembra o músico.

Mais fé, mais chances de cura? O pai não sabe. Só diz por enquanto que o carinho fortalece. “A gente entra lá (Facebook), vê uma mensagem de esperança, vê o carinho que as pessoas sentem por ele. Tudo isso conforta muito”, comenta.

O espaço também serve para deixar a "torcida" bem informada sobre o quadro do garoto. "Posto a evolução, para as pessoas acompanharem. Ficamos surpresos por que tem um monte de gente apoiando, inclusive que nem são católicos", diz o pai.

É o outro lado de uma moeda. Ontem, o Lado B contou a história de uma mãe que teve de ir à Justiça para excluir o perfil da filha morta há 11 meses, justamente, porque as postagens eram como um “muro de lamentações”, que só provocam mais dor.

No caso de Jonas, o uso da rede abre sorrisos. Primeiro, um amigo da mesma idade resolveu postar um desenho do personagem Homer Simpson, com a frase “Eu acredito em sua cura, força Jonas Barrios”. Pronto, virou tema da campanha. “Eu acredito na cura do Jonas”.

Ontem, os músicos que tocam com Blau na banda da igreja e outros amigos foram de camisa branca para a partida tradicional de segunda-feira, mas também com o slogan, escrito de forma improvisada, na base da canetinha. “Eu acredito na cura do Jonas”.

Agora, quem quer ajudar, primeiro pede a Deus, depois posta algo encerrando a mensagem com a frase de apoio.

Sobre o que esta por vir, Blau resume: “Não questiono, só peço força.”

Nos siga no Google Notícias