A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/11/2017 07:58

Fiéis, Thor e Trovão viram xodós ao levar e buscar irmãos todo dia na escola

Faça chuva ou faça sol, os dois são os acompanhantes das crianças e agora personagem do bairro

Thailla Torres
Todos os dias a dupla acompanha seus donos, Ana, Pietro e Enzo, na entrada e saída da escola. (Foto: Paulo Francis)Todos os dias a dupla acompanha seus donos, Ana, Pietro e Enzo, na entrada e saída da escola. (Foto: Paulo Francis)

Com a fidelidade característica dos cães, Thor e Trovão ganharam fama merecida no bairro Santa Carmélia. Todos os dias a dupla acompanha Ana, Pietro e Enzo, na entrada e saída da escola. Eles são tão queridos por lá, que ninguém mais ousa espantar os animais que passeiam até pelo supermercado enquanto os meninos estão em aula.

Os cachorros vivem com a família há 3 anos e a companhia até a escola começou porque eles odeiam ficar sozinhos no quintal. "Nada segura eles, pulavam muro e a cerca na maior facilidade. E sempre que a gente saía para escola, começavam a nos seguir", relembra Ana Luiza Bezerra Menezes, de 11 anos.

Por isso, a mãe Mariely Bezerra da Silva, de 31 anos, aceitou que os bichinhos acompanhassem os filhos até a aula. "No começo era engraçado e achei que era estripulia de cachorro. Mas comecei a perceber que eles acompanhavam e, na maioria das vezes, ficavam quietinhos na porta da escola. Ou então passeavam e na hora da saída estavam lá de novo", conta a mãe.

Os cães vivem com a família há 3 anos. (Foto: Paulo Francis)Os cães vivem com a família há 3 anos. (Foto: Paulo Francis)
Enquanto as crianças estudam, os cães perambulam pelo bairro. (Foto: Paulo Francis)Enquanto as crianças estudam, os cães perambulam pelo bairro. (Foto: Paulo Francis)

Como dois cachorros de rua, Thor e Trovão ganharam a independência, mas sem perder o cuidado da vizinhança. "Apesar de ficarem na rua, todo mundo sabe que ele é nosso. Eles não entram na escola, mas ficam bem na entrada, as vezes alguém coloca água ou brinca de pertinho", conta Mariely.

A mãe trabalha o dia todo como gerente de cafeteria em um supermercado da cidade, para sustentar cinco filhos. Entre eles, os gêmeos Pietro e Enzo, de 8 anos, que estudam período integral e contam a companhia dos cães de manhã e à tarde. "Moramos alguns metros da escola, então eles vão andando com os meninos até lá. Depois ficam perambulando, as vezes voltam pra casa, mas na hora do almoço eles estão na escola acompanhando a minha filha mais velha que estuda no período da tarde. Fim do dia todo mundo vem embora junto", detalha Mariely.

Na companhia de outras crianças, a farra é certa. Thor e Trovão são xodós de quem passa na escola, mas só saem dali quando percebem a presença da verdadeira família. "Eles ficam procurando a gente sem parar na hora da saída, mas a gente já sabe e vem direto neles", diz a menina.

Quando está chovendo, Mariely tenta prender os dois para que eles não se molhem, mas os cachorros acabam fugindo. "Quando a gente vê, eles já estão lá na escola. Isso até que me dá um alívio".

No coração das crianças, o único medo é não ver os bichinhos na hora da saída. "A gente tem medo dele ser atropelado ou de alguém levar", diz Ana. Por isso, os cães recebem cuidados especiais para que nenhum resolva ir embora. "A gente dá comida, vacina e até disputa quem vai dar banho lá em casa", afirma Ana.

Na escola, os dois são queridos por todos e para a acadêmica de Pedagogia Valéria Silva, tamanha lealdade é resposta que os vira-latas dão ao amor que recebem. "Acho que não tem outra explicação, né? Todo dia a gente acompanha essa cena e posso afirmar que é verdade. É a coisa mais linda. No fundo, eles já estão acostumados com a rua e sabem o caminho de casa, mas a presença das crianças é sinal de amor", reitera.

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.