ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, DOMINGO  11    CAMPO GRANDE 26º

Comportamento

Filtro forçado fez destino de MS ter cor de água trocada com "Bahamas"

Na foto postada em rede social, influenciadora transformou o azul cristalino das águas do Boca da Onça, de Bodoquena, em turquesa

Por Raul Delvizio | 21/02/2021 11:42
Uso de filtro mudou a cor das águas cristalinas do atrativo Boca da Onça, em Bodoquena, para uma "Bahamas" sul-mato-grossense; pergunta é: precisava, minha filha? (Foto: Reprodução/Instagram)
Uso de filtro mudou a cor das águas cristalinas do atrativo Boca da Onça, em Bodoquena, para uma "Bahamas" sul-mato-grossense; pergunta é: precisava, minha filha? (Foto: Reprodução/Instagram)

Comum aos turistas que visitam as belezas naturais de Mato Grosso do Sul, o registro de fotografias anda virando um "abuso". Mania de viajante, principalmente daqueles que compartilham seus relatos nas redes sociais, o uso de filtro forçado acabou por transformar as águas do atrativo Boca da Onça, em Bodoquena, distante 269 quilômetros da Capital, praticamente em uma "Bahamas" sul-mato-grossense.

A pergunta da vez é: será que precisava?

A reflexão surgiu de uma influenciadora curitibana que exagerou na dose do filtro e postou uma foto no seu perfil há 3 dias. Não é possível afirmar quando visitou ela MS. Entretanto, acabou que seu post virou piada em uma outra página no Instagram, com o intuito de divulgar roteiros de cachoeiras do Brasil todo. Questionada pelos internautas, comentários foram os do tipo: "tanta edição que até as pedras ficaram azul turquesa".

"Achei que fosse na Tailândia (risos)", disse um usuário, que recebeu a seguinte resposta brincalhona: "não, não, é nas Maldivas!", falou outro.

"Tentar mostrar algo somente pelas aparências vai contra a própria lei da natureza, da renovação, da liberdade. Que triste saber que um local desses foi tratado dessa forma", considerou outra pessoa.

Com mais de 4 mil curtidas, alguns comentários do post foram bem irônicos (Foto: Reproducão/Instagram)
Com mais de 4 mil curtidas, alguns comentários do post foram bem irônicos (Foto: Reproducão/Instagram)

A situação também acontece em outros lugares do estado. Em Rio Verde, distante 160 quilômetros de Campo Grande, Rafinha Arruda – que também é proprietário de um atrativo na região – sabe bem como é isso. "Tem vezes que nem reposto a foto da pessoa por estar demais de exagerada", revelou.

"A divulgação espontânea dos turistas e influenciadores de viagens é sempre válida, mas tem que ter um equilíbrio com a natureza local. Filtros que visam 'melhorar' os tons de cores, na realidade, reforçam algo que não existe ali, só na foto. Até acabam distorcendo a visão do próximo visitante que vier, pois ele pode ficar decepcionado ao não encontrar aquilo que achava que fosse. Isso sim é o prejudicial", esclarece.

"O Brasil tem belezas fantásticas do mesmo jeito, assim como o interior do nosso MS. Não é preciso tornar o que já é belo em mais lindo ainda", opina.

Interpelados pelo Campo Grande News, até às 18h deste domingo (21) não obtivemos resposta nem do Boca da Onça nem da influenciadora em questão, por esta razão seu anonimato continuou mantido.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

(Atualizado às 18h28 para adição de informacões)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário