ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  20    CAMPO GRANDE 11º

Comportamento

Jane pede Pix de R$ 2, para salvar Penélope que pifou na garagem

Ela convive com o lúpus e só conseguia se locomover com conforto graças à motoca retrô

Por Ângela Kempfer | 13/01/2022 12:05
Jane "perdeu as pernas" quando a motoca pifou há 1 ano. (Foto: Arquivo Pessoal)
Jane "perdeu as pernas" quando a motoca pifou há 1 ano. (Foto: Arquivo Pessoal)

O lúpus tirou o brilho de Jane Conegundes há cerca de um ano. Apesar de conviver com a doença desde jovem, ela correu pela cidade na última década feliz, sentindo o vento no rosto ao pilotar a “Penélope”, moto retrô, cor de rosa, que “devolveu as pernas” e a possibilidade de locomoção. Até que o veíuclo pifou e ela agora pede ajuda para salvar a companheira.

Jane mora em Rochedo e antes, recorria à bicicleta, uma Ceci das antigas. Por efeitos colaterais do uso de medicamento no tratamento, teve Necrose Femural, “devido ao uso de corticoide, foi necrosando o fêmur”. Há anos, o ortopedista fala em colocar uma prótese, mas ela resiste, diz que tem muitos traumas e medos devido a tantos problemas que o lúpus tem causado.

A doença crônica e autoimune faz a defesa do organismo reagir contra as células saudáveis, afetando pele, articulações e órgãos internos, como rins, coração, cérebro e pulmões.

“O médico também disse que não poderia mais andar de bicicleta. Sempre foi um sonho ter algo cor de rosa. Primeiro, queria pintar a bicicleta. Mas como não pude mais andar nela, pintei a moto”, conta.

Jane em 2020, animada com a moto cor de rosa. (Foto: Arquivo Pessoal).
Jane em 2020, animada com a moto cor de rosa. (Foto: Arquivo Pessoal).

Mas não foi fácil encontrar um veículo do jeitinho que ela sonhava. “Pesquisei um monte, achei em uma em garagem de Campo Grande. Meu cunhado me levou lá e comprei. Paguei R$ 2.800. Primeiro, era bege, mas depois, consegui que uma funilaria, também de Campo Grande, pintasse ela”, lembra.

O problema é que a motoca pifou e agora, é só lembrança das idas e vindas que renderam apelido para a proprietária nos últimos 12 anos. “Quando cheguei com ela na cidade, o povo pedia para tirar foto. Me chamam de Penélope Charmosa e a moto é só Penélope.”

Os amigos já tentaram convencer Jane a promover algum evento para comprar uma moto nova, mas não adianta. “Eu amo minha Penélope, não vou trocar. E também já disse que quando eu morrer, é para enterrar ela junto no meu túmulo”, avisa.

Só dois anos separam a foto anterior, feliz e com cabelos compridos, desta. (Foto: Arquivo Pessoal)
Só dois anos separam a foto anterior, feliz e com cabelos compridos, desta. (Foto: Arquivo Pessoal)

Hoje, ela anda de bengala para atividades essenciais, como ir ao mercado. “Mas cada dia que passa, afeta minha coluna, muitas vezes, não ando, fico entrevada em uma cadeira de rodas, se eu fizer esforço como caminhar muito”.

Depois de 27 anos como recepcionista, a doença foi se agravando e veio a aposentadoria por invalidez. Por isso, anda difícil economizar para ver Penélope novamente rodando.

Foi então que ela criou a campanha: “Faça um PIX de R$ 2,00 para consertar a Penélope Charmosa e fazer a Jane Conegundes feliz, pelas ruas de Rochedo”.

O valor baixo, segundo ela, é uma tentativa de conseguir um pouco de muita gente que tiver empatia com a história dela.

Jane não tem noção de quanto vai custar, não sabe qual o defeito, mas lembra que há 5 anos, outro problema levou a moto à oficina e custou R$ 2.300.

Em um mês, os amigos já colaboraram com R$ 935,00. E ela assumiu um compromisso “se o valor arrecadado for maior do que o custo do conserto, irei doar o restante para outra pessoa que esteja precisando comprar remédios ou alimentos”.

Para quem quiser colaborar, a chave PIX de Jane é o telefone 67999091878. Ela também tem conta poupança da Caixa Econômica: Agência: 0017 - Conta Poupança: 013 00027803-8

Nos siga no Google Notícias