ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 20º

Comportamento

Kadu quis vender guarda-chuva em Londres, mas virou craque na tattoo

Ele veio passar um tempo no Brasil, mas ganhou clientes e não voltou à Inglaterra

Por Jéssica Fernandes | 27/10/2021 16:21
Kadu no estúdio tatuando o braço de um cliente. (Foto: Arquivo pessoal)
Kadu no estúdio tatuando o braço de um cliente. (Foto: Arquivo pessoal)

Antes de se tornar um tatuador especialista no estilo realista, Kadu Maciel, 27 anos, pensou em vender guarda-chuva nas estações de metrô de Londres, na Inglaterra, para conquistar a independência financeira.  Em 2015, sentado no banco de um dos parques da cidade, ele tomou a decisão que deu início à carreira na qual se encontrou como profissional.

Como muitos brasileiros, Kadu saiu do País para tentar a sorte no exterior. Em Londres, ele trabalhou lavando pratos de um estabelecimento durante 1 ano e seis meses. “Um dia mudei de restaurante e comecei a sofrer humilhação do meu gerente, fiquei depressivo, queria sair do trabalho, mas não tinha muitas oportunidades”, desabafa.

Com vontade de seguir em outro ramo, o jovem pensou em diversas possibilidades até decidir que se tornaria tatuador. “Um dia na minha folga fui para o parque, pensei no que poderia fazer para não depender de ninguém, pensei em vender guarda-chuva e  comida. Nessa hora lembrei de uma menina com umas tatuagens que vi e decidi ser tatuador”, conta.

Registro do período que o jovem residiu em Londres. (Foto: Arquivo pessoal)
Registro do período que o jovem residiu em Londres. (Foto: Arquivo pessoal)

Kadu pediu demissão, comprou o primeiro material e começou a estudar sozinho em vídeos do Youtube. Durante quatros horas, todos os dias, ele consumia todo conteúdo que o ajudaria na nova jornada.  “Eu respirava tatuagem”, enfatiza.

Depois veio o primeiro workshop que, coincidentemente, era relacionado a tatuagens realistas. “Eu achava que sabia tatuar, mas isso abriu a minha mente”, revela. De volta ao Brasil, para passar as férias, Kadu conquistou os primeiros clientes em Campo Grande e, desde então, não parou mais.

Ele comenta que planejava voltar para Londres, porém a demanda no trabalho o fizeram desistir da ideia. “Meus primos e amigos queriam tatuar, então improvisei um lugar na casa da minha mãe. Depois aluguei um espaço no bairro Coophavila, mas o pessoal que vinha era mais do centro, então me mudei”, explica.

Tatuagem de arara colorida feita no antebraço de um homem. (Foto: Arquivo pessoal)
Tatuagem de arara colorida feita no antebraço de um homem. (Foto: Arquivo pessoal)

Seja em preto e branco ou colorida, as tatuagens são ricas em detalhes e apresentam ideias diferentes de desenho. A pedido dos clientes, Kadu  produziu desenhos de objetos, pessoas, deuses, caveiras, personagens de animais, anjos e animais. Na última temática, inclusive, ele também é especialista.

O portfólio do profissional inclui diversas tatuagens de leão em tamanhos, detalhes e estilos diferentes, mas sempre com a característica realista em destaque. Além desse bicho, águias, lobos, onças-pintadas, araras, ursos, corujas, cavalos e até cachorros foram tatuados na galera que procurou o tatuador.

Com mais de quatro anos de carreira, Kadu afirma que se encontrou no trabalho e como profissional. “Eu sabia que se ficasse iria conseguir, esse dom que o pessoal fala que tenho foi tudo prática e estudo”, conclui.

Desenho realista de um leão com olho colorido. (Foto: Arquivo pessoal)
Desenho realista de um leão com olho colorido. (Foto: Arquivo pessoal)

Quem quiser conferir o trabalho do tatuador, o Instagram é @ kadu.macieltattoo.

Curta o Lado B no  Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563

Confira a galeria de imagens:

  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
  • Campo Grande News
Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário