ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
FEVEREIRO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Comportamento

Voz do grunge, Evan Dando está em MS graças a ‘rolinho’ de 1997

Líder do The Lemonheads, ele é única estrela do rock que daria para encontrar passeando no Camelódromo

Por Jéssica Fernandes | 08/12/2023 07:23
Vocalista do Lemonheads, Evan Dando está visitando Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)
Vocalista do Lemonheads, Evan Dando está visitando Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)

Com o violão em mãos, Evan Dando, de 56 anos, chega na Estação Cultural Teatro do Mundo, na Rua Barão de Melgaço. Usando um jeans marcado por manchas de tinta colorida, camisa estampada pelo rosto do rapper Notorious B.I.G e boné amarelo onde se lê ‘Agro Boi’, o vocalista do The Lemonheads pede licença para terminar de fumar o cigarro antes da entrevista começar.

Evan poderia ser uma dessas figuras que se encontra passeando no centro da cidade ou aquele cara com quem você começa uma conversa aleatória na fila de algum bar no fim da noite. O jeito simpático, bastante simples e descontraído faz parecer inacreditável que o mesmo seja um ‘rockstar’ de fama mundial, eleito 'sex symbol' e ex da supermodelo Kate Moss. Líder de uma das bandas mais influentes no cenário grunge da década de noventa nos Estados Unidos, ele realiza show na Capital no dia 14 de dezembro.

A passagem inédita dele por Campo Grande e consequentemente Mato Grosso do Sul é resultado de uma história que começa a partir do encontro com Antônia Teixeira, que é filha do músico Renato Teixeira. O norte-americano e a brasileira engataram um romance que levou a um namoro sério e a mudança de ambos dos Estados Unidos para São Paulo em 2022.

Com o violáo de Renato Teixeira em mãos, Evan ajusta algumas cordas antes de tocar. (Foto: Paulo Francis)
Com o violáo de Renato Teixeira em mãos, Evan ajusta algumas cordas antes de tocar. (Foto: Paulo Francis)

Enquanto Evan terminava de fumar o cigarro, Antônia contou como conheceu o músico em 1997 durante um show no Brasil. “Eu tinha 19 anos e a gente teve um rolinho. Depois a gente continuou conversando por Myspace, Orkut e Facebook”, recorda.

O reencontro aconteceu só em 2021 após a videomaker ir morar nos Estados Unidos. Antônia já estava há 1 ano no país quando foi visitar Evan em Massachusetts. Na época, o músico usava drogas e Antônia decidiu ficar no estado para o ajudar.

“Eu consegui um trabalho e falei: ‘Bom, vou morar aqui e tentar ajudá-lo’. Eu sou documentarista e aproveitei para fazer um documentário, no meio do caminho ele foi melhorando e ficamos juntos”, diz.

Antônia Teixeira e Evan Dando voltaram a ficar juntos em 1997. (Foto: Arquivo pessoal)
Antônia Teixeira e Evan Dando voltaram a ficar juntos em 1997. (Foto: Arquivo pessoal)
Filha de Renato Teixeira e vocalista moram no Brasil desde 2022. (Foto: Arquivo pessoal)
Filha de Renato Teixeira e vocalista moram no Brasil desde 2022. (Foto: Arquivo pessoal)

A princípio, Evan iria apenas visitar São Paulo, mas desde dezembro do ano passado ele está morando na cidade onde dá continuidade ao tratamento dentário e realiza algumas apresentações. Além de se apaixonar por Antônia, o roqueiro também se apaixonou pelo que encontrou no Brasil.

Segurando o violão do sogro Renato Teixeira, o líder do The Lemonheads se aproxima, escolhe uma cadeira e começa a tocar. É nesse ritmo tirado pelo som das seis cordas que Evan conversa com a reportagem sobre vida, música, arte e vários outros assuntos emendados um atrás do outro. O primeiro é o motivo de não querer voltar para o país de origem, que na visão dele está com os dias contados. “Eu amo meu país, mas a ideia, a teoria do sonho americano é legal, porém a realidade é péssima”, fala.

Além de não gostar do conservadorismo presente em boa parte dos norte-americanos, Evan acredita que os mesmos são pessoas que vivem se sentindo culpadas. Longe de toda essa atmosfera, o músico chegou a Mato Grosso do Sul na quarta-feira (06).

Cantor norte-americano fala sobre o que achou do Estado. (Foto: Paulo Francis)
Cantor norte-americano fala sobre o que achou do Estado. (Foto: Paulo Francis)

Quando planejou a viagem, a intenção era apenas visitar uma das filhas de Antônia, a Julia Sater. “O Evan prometeu que ia visitá-la. A gente só ia visitar, mas o Evan ama tocar e ele falou: ‘Vamos fazer um som”, explica. Por ter chegado há poucos dias, o músico não teve tempo de conhecer a Capital, porém comentou a impressão que teve do Estado até agora. “Parece a Austrália, é meio que no meio do nada”, ri.

Depois do diálogo sobre, assim como na Austrália, a cidade ter alguns animais estranhos, o assunto muda para os pontos turísticos de Campo Grande. A Feira Central é um dos locais que o artista pretende visitar depois de fazer compras no Camelódromo.

Evan quer comprar uma espécie de toca-fitas para ouvir músicas já que não tem celular. O motivo por abrir mão do aparelho é porque o mesmo o deixa um pouco agitado. Embora não tenha um celular, o músico adora tirar fotos e gravar vídeos. Alguns dos vídeos e fotos registradas por ele são compartilhadas vez ou outra no Instagram e o ‘X’.

Na Estação Teatro do Mundo, Evan rabisca alguns dos quadros que fez. (Foto: Paulo Francis)
Na Estação Teatro do Mundo, Evan rabisca alguns dos quadros que fez. (Foto: Paulo Francis)

Capturar imagens é só um dos hobbies que Evan tem e, que de certa forma, é manifestado nos quadros que pinta. O roqueiro levou para a entrevista cinco das telas que fez e com canetas coloridas voltou a rabiscar os mini quadros novamente. Esse lado pintor de Evan alguns fãs poderão conhecer na primeira exposição artística dele, que acontece em dezembro em Chicago.

O violão volta a tocar e o roqueiro parece entrar num mundo só dele. Ele interrompe uma música, começa outra, solta uma curiosidade sobre a canção e começa a cantar. Após citar uma banda de Seattle, ele menciona a Banda Pixies. No começo dos anos 1990, Evan usava o mesmo local de ensaio do grupo que ouvia tocar e achava muito bom.

Para além das influências de música americana, o músico acabou conhecendo e gostando de bandas e grupos do Brasil, como Os Mutantes, Racionais e Raul Seixas. O contato com a música produzida por Renato Teixeira foi inevitável e no fim Evan aprendeu a tocar até ‘Romaria’.

As cinco telas feitas pelo músico trazem cores variadas. (Foto: Paulo Francis)
As cinco telas feitas pelo músico trazem cores variadas. (Foto: Paulo Francis)

Show em Campo Grande - Antes da apresentação na cidade, Evan irá passar alguns dias em Bonito. No dia 14 de dezembro, às 20h, ele sobe ao palco da Estação Cultural Teatro Mundo. Animado para a apresentação, ele irá interpretar duas músicas que não quis revelar para não estragar a surpresa.

Na ocasião, antes de Evan, está prevista a apresentação de Lua e Os Cometas, Os Alquimistas. Outra participação especial no show é de Rodrigo Sater, que irá tocar algumas músicas ao lado do roqueiro.

Ingressos estão à venda pelo Whatsapp (67) 99696-9774.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News. 

Acompanhe o Lado B no Instagram @ladobcgoficial, Facebook e Twitter. Tem pauta para sugerir? Mande nas redes sociais ou no Direto das Ruas através do WhatsApp (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias