ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  26    CAMPO GRANDE 28º

Consumo

Famílias se hospedam em hotéis para fugir do temporal e falta de luz

Quem curtiu esse “perrengue chique” foi a criançada, que adorou tomar café da manhã de hotel na própria cidade

Por Thailla Torres e Bárbara Cavalcanti | 16/10/2021 09:25
Deputado Jamilson Name (sem partido) precisou dormir em hotel com a família. (Foto: Bárbara Cavalcanti)
Deputado Jamilson Name (sem partido) precisou dormir em hotel com a família. (Foto: Bárbara Cavalcanti)

O temporal desta sexta-feira (15) que atingiu Campo Grande e causou prejuízos materiais para inúmeras famílias, se tornou para a rede hoteleira, um momento de faturamento que garantiu muita hospedagem de última hora. Em alguns hotéis, a procura foi tanta, que moradores tiveram dificuldade de encontrar quartos disponíveis por volta das 20h.

Sem energia elétrica, famílias optaram pela hospedagem fora de casa por não conseguirem abrir o portão eletrônico, ligar o ar-condicionado e usar a geladeira, por exemplo. Por isso, muitos fizeram “as malinhas” e foram para hotéis da cidade, em que as hospedagens variam de R$ 75,00 o apartamento simples até R$ 1,2 mil a suíte master.

O deputado estadual Jamilson Name (sem partido) foi um dos que optaram pelo hotel, se hospedando com a esposa Fernanda e os filhos gêmeos de 9 anos, no Grand Park da Avenida Afonso Pena.

Ele mora no Bairro Itanhangá Park e fez check-in no hotel por volta das 19h. "Ontem, na hora que acabou a luz, nós tivemos que vir pra cá, porque inviabilizou ficar dentro de casa. As crianças adoraram, porque foi a primeira vez que tiveram a experiência [de ficar em um hotel] dentro da própria cidade", descreveu o deputado.

"Mas a gente compreende com muita tranquilidade que a concessionária está fazendo o trabalho dela de restabelecer a energia elétrica. A gente realmente não esperava uma tempestade dessa atingir ainda outros municípios. Mas acredito como brasileiro, como sul-mato-grossense e como campo-grandense, que tudo vai dar certo", disse ao Lado B, enquanto tomava café da manhã com a família na manhã de hoje.

Atuando na área de hotelaria há 25 anos, o empresário e sócio-proprietário do Metropolitam, Rubens Carrer, de 54 anos, disse que acordou surpreso hoje (16), às 4h30, ao descobrir que um de seus hotéis estava lotado.

“Muita gente do interior que estava na cidade, como prefeitos, preferiram não pegar estrada e dormir aqui. Mas teve muitas famílias também, algumas com crianças pequenas, que ligaram para saber se havia energia e correram para se hospedar”.

Desde ontem, o telefone dos dois hotéis em que ele é sócio não param de tocar, já que mais de 30 bairros ficaram sem energia elétrica e muitos ainda permanecem “no escuro”.

Apesar do perrengue, quem optou pelo hotel, viu as salas de café da manhã lotadas na manhã de hoje, deixando evidente a escolha do campo-grandense pela dormidinha forçada fora de casa.

Sem nenhuma queda de energia, quem também ficou com aproximadamente 70% dos quartos de hotéis preenchidos na noite de ontem foi o Deville, na Avenida Mato Grosso. Na recepção, o hotel informou que vários campo-grandenses chegaram de última hora, sem reserva.

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário