ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MARÇO, DOMINGO  03    CAMPO GRANDE 26º

Consumo

Pedir comida por aplicativo na Capital pode matar a fome ou só abrir o apetite

Aline Araújo | 09/07/2015 06:24
Da tradicional pizza até pratos quentes, essas são opções a serem escolhidas pelo aplicativo. (Foto: Vanessa Tamires)
Da tradicional pizza até pratos quentes, essas são opções a serem escolhidas pelo aplicativo. (Foto: Vanessa Tamires)

Você está em casa, a fome bate e você resolve comer algo, acessa o aplicativo de delivery pelo celular e escolhe entre as opções, tem o conforto de pagar online. A ideia não é nova, mas muita gente ainda tem dúvida de como o sistema funciona, por isso o Lado B resolveu fazer um apanhado das empresas aqui que tem convênio com aplicativos e dicas de quem já se deu bem ou mal na hora de utilizar o serviço.

Em Campo Grande, duas empresas trabalham com o delivery assim, a Hello Food e Papa Rango. O sistema é simples, você abre o aplicativo, pelo celular ou pelo computador e escolhe entre as opções, tanto de restaurante, quanto de cardápio.

O aplicativo facilita visualizar cardápios dos lugares e permite que as pessoas tenham acesso a opções até então desconhecidas. O pedido chega na hora, ou pelo menos, deveria chegar.

No Canil Lanches, por exemplo, um computador é reservado para receber os pedidos desse sistema, que informa para a cozinha e faz a entrega. Como o pagamento, em alguns casos é feito online, quem aderiu ao pedido pela internet tem a vantagem de não circular com o dinheiro ou máquina de cartão.

“As pessoas estão começando a utilizar, mas a procura é crescente e tem sido uma grata surpresa, algo vantajoso, o legal é que existe muito cadastro novo, de gente que não tinha comprado com a gente ainda”, comenta Tobias Lanfredi, responsável pelo delivery do site.

Quem já utilizou a ferramenta algumas vezes na hora da fome aponta os pontos positivos e negativos. “O principal ponto positivo pra mim é a possibilidade de pagamento online, que permite pagar só com o número do cartão de crédito; porém aí também está o ponto negativo: não há comprovante de pagamento que possa ser levado às autoridades caso um pedido seja perdido, há só confirmação de pedido”, comenta a acadêmica de Jornalismo Simone Aguilheira, que já utilizou o serviço algumas vezes.

Para ela a vantagem está na comodidade. “Dá para ver quais restaurantes estão abertos e atendem a minha região usando um aplicativo só”, comenta. A situação já foi contornada, mas o assessor de imprensa João Humberto teve uma experiência ruim ao utilizar os aplicativos.

“A principio queria comer sushi, mas acabei optando em pedir pizza mesmo. Pedi pelo aplicativo e como demorava a chegar, liguei lá e pedi a mesma pizza, só que 10 cm menor, e daí que eles foram entregar”, conta. Ele chegou a informar a atendente do problema com o pedido inicial e pagou em cheque, com a garantia de que o aplicativo estornaria o valor pago pelo cartão. "Mas o valor não foi estornado, depois de um post no Facebook, o dono da pizzaria entrou em contato para resolver a situação", completa João. 

As pessoas estão se habituando aos poucos aos pedidos online, muita gente ainda tem receio, mas a tecnologia veio para facilitar. Ao mesmo tempo em que as empresas aderem aos aplicativos, mais pessoas optam por pedir via internet.

Nos siga no Google Notícias