ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  29    CAMPO GRANDE 27º

Consumo

Visitantes apostam em tranquilidade do Parque das Nações para usar internet

Por Paula Vitorino | 26/11/2011 12:06

Quem foi até o local nesta manhã já fez planos para as novas possibilidades de uso que a internet agrega ao Parque

Com o boné do lançamento da internet, irmãos aproveitam para mostrar habilidade com os equipamentos.
Com o boné do lançamento da internet, irmãos aproveitam para mostrar habilidade com os equipamentos.

Quem foi visitar o Parque das Nações Indígenas neste sábado (26), logo pela manhã, já fez planos para as novas “utilizações” que o local passa a oferecer com a internet sem fio e aposta na tranqüilidade que o Parque oferece para poder utilizar os equipamentos eletrônicos com segurança.

“Vamos poder sentar em um dos bancos e ler um livro pela internet ou fazer um trabalho, uma pesquisa. E tudo aproveitando a paisagem e a interatividade ao mesmo tempo, com tranquilidade”, programa o professor José de Oliveira, de 57 anos.

A rede de internet sem fio no Parque foi inaugurada oficialmente nesta manhã pelo governador André Puccinelli, que também aproveitou para testar a conexão e ressaltar os benefícios da interatividade.

“A internet nos dias de hoje é imprescindível e em um lugar agradável como este vai ser perfeito. A pessoa vai poder contemplar o lazer e trabalhar, não vai saber se está trabalhando ou passeando”, frisa.

A internet do Parque tem 54MB de velocidade, sendo que a conexão nas residências é geralmente de apenas 1MB. No entanto, essa velocidade é dividida entre os usuários que estiverem conectados no local, ou seja, quanto mais usuários, mais lenta ficará a conexão.

Mas o superintendente de gestão da informação do Estado, Daniel Abuchaim, garante que a velocidade é suficiente para navegar na internet tranquilamente e até fazer downloads.

No primeiro acesso, o usuário fará seu cadastro ao abrir o navegador, informando seus dados pessoais. Para as próximas conexões ele só terá de informar seu CPF e a senha de navegação que vai receber após o cadastro. O cadastro é necessário como medida de segurança para identificar o usuário no caso de acessos indevidos.

Casal aprova iniciativa. Placas indicando o sinal wi-fi foram espalhadas pelo Parque.
Casal aprova iniciativa. Placas indicando o sinal wi-fi foram espalhadas pelo Parque.

Segurança - Mas o professor José diz que o uso dos computadores portáteis no Parque merece cuidado em algumas situações. “Dependendo do horário ou do dia, a pessoa precisa tomar cuidado. Principalmente de domingo á tarde é bem cheio aqui, e nem todas as pessoas vem só para o bem”, diz.

A visitante pela primeira vez do Parque e natural do Rio de Janeiro, Luciana Monteiro, de 38 anos, gostou do local, mas também se preocupa com o fator de segurança e ressaltou que “se fosse no Rio a pessoa não ia poder levar o computador porque ia voltar sem”.

No entanto, o comandante do Pelotão da Polícia Militar do Parque, tenente Cláudio Muzili, garante que a população pode ir tranquilamente com seus equipamentos eletrônicos para utilizar no local.

“Nossos policiais estão aqui justamente para garantir a segurança seja para a pratica de esportes ou no uso da internet”, destaca.

O posto foi instalado no local no início deste ano e, segundo o tenente, nenhuma ocorrência foi registrada desde então. O vandalismo também foi reduzido no Parque, com as rondas da Polícia.

São 32 policiais para a segurança do local e região. Duas motocicletas são responsáveis por fazer a ronda dentro do Parque e garantir a segurança. O atendimento é feito todos os dias, durante o funcionamento do Parque, das 6h às 22h.

Os visitantes do Parque ainda podem acionar os policiais do pelotão pelo telefone da base ou pelos funcionais utilizados pelos policiais - 3327-1424 / 9914-2865 / 9987-9883.

Ainda segundo o tenente, estão sendo convocados policiais militares aposentados para atuar na segurança das seis entradas do Parque. Uma entrada de acesso exclusiva para as viaturas também será construída, na Rua Antônio Maria Coelho.

Atrativo - Durante um passeio com os filhos, a administradora Mônica Cristina, de 33 anos, acredita que a internet será um atrativo a mais para levar os adolescentes à um passeio no Parque.

“Minha filha adolescente, por exemplo, já não acha interessante vir ao Parque só para caminhar, mas agora com internet já vai ser um atrativo a mais pra conseguir trazer ela também”, diz.

Os irmãos João, de 5 anos, Daniel, de 10 anos, e André, de 8 anos, já aproveitaram esta manhã para testar a internet e mostrar toda a habilidade com os equipamentos.

"Esse que estou usando é um iphone. A internet está boa, igual da minha casa", diz Daniel.

O visitante Cristiano Benedito Maciel, de 32 anos, também aposta na novidade para atrair novos freqüentadores. “A pessoa vai poder trazer seu notebook e fazer um trabalho aqui, por exemplo”, diz.

Mas a técnica Ana Maria Mesquita, de 36 anos, ressalta que é preciso cuidado para não deixar a tecnologia tomar todo o espaço do lazer no Parque.

“A internet a gente já usa em casa, aí tem que ter cautela para o adolescente não vir aqui e querer ficar só na internet, nem vai aproveitar o local”, diz.

O Parque das Nações tem uma área de cerca de 116 hectares, com a conexão da internet por todo o local. São cinco antenas espalhadas pelo espaço para garantir conexão.

O projeto de internet sem fio também deve levar o serviço em 2012 para os parques do Sóter, Belmar Fidalgo, Ayrton Sena, Jacques da Luz, Horto Florestal, além da Praça do Rádio Clube e da região do Jardim Aeroporto.