A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

18/02/2018 17:35

Apuração atrasa e aumenta clima de ansiedade entre escolas na Capital

Evento marcado para às 17h atrasou devido a falta de estrutura

Guilherme Henri e Liniker Ribeiro
Representantes das escolas e bloquinhos no Horto Florestal (Foto: Paulo Francis)Representantes das escolas e bloquinhos no Horto Florestal (Foto: Paulo Francis)

O clima é de tensão e muita ansiedade entre as escolas de samba e organizadores dos bloquinhos de carnaval na tarde deste domingo (18) no Horto Florestal em Campo Grande. Isso porque, a apuração dos vencedores que estava marcada para às 17h atrasou devido a falta de estrutura no local.

Segundo o presidente da Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas de Campo Grande) Eduardo de Souza Neto, a empresa que deveria entregar a estrutura no horto não compareceu e a organização agora está improvisando com materiais da escola Vila Carvalho.

No total são nove modalidades julgadas por 27 jurados sendo Comissão de frente, mestre sala e porta bandeira, bateria, alegoria, fantasias, adereços, samba enredo, harmonia e evolução. O júri é composto por artistas plásticos, músicos, bailarinos e coreógrafos.

Folião Antônio José de Castro (Foto: Paulo Francis)Folião Antônio José de Castro (Foto: Paulo Francis)
Gustavo Tanus da escola Vila Carvalho (Foto: Paulo Francis)Gustavo Tanus da escola Vila Carvalho (Foto: Paulo Francis)

O título de campeã de 2018 será disputado pelas escolas do grupo especial: Unidos do São Francisco, Igrejinha, Deixa Falar, Catedráticos do Samba e Unidos da Vila Carvalho, a campeã de 2017. A que tiver menor aproveitamento é rebaixada para o grupo de acesso. O desfile das escolas foi realizado ontem (17) debaixo de chuva.

No grupo de acesso sobe para o grupo especial a escola que tiver pelo menos 80% de aproveitamento nos requisitos julgados. Quem disputa a vaga são as escolas Herdeiros do Samba, Unidos Aero do Rancho e Cinderela Tradição - do bairro José Abraão e Cruzeiro.

Como previsto, neste ano os vencedores serão premiados apenas com troféus já que o carnaval de Campo Grande não foi patrocinado. Além das escolas, também será escolhido o melhor bloquinho oficial de carnaval.

Neuza Guimarães da escola Catedráticos do Samba (Foto: Paulo Francis)Neuza Guimarães da escola Catedráticos do Samba (Foto: Paulo Francis)

Ansiedade – O aposentado Antônio José de Castro, 37 anos, conta que é de Ribeirão Preto (SP) e está é a terceira vez que assiste o desfile das escolas de samba de Campo Grande. “A chuva tirou o brilho da festa, mas ainda assim foi desfile muito bonito, que vença o melhor”.

Integrante da Escola Vila Carvalho, Gustavo Tanus, 32 anos, diz que devido a ansiedade pela apuração, os companheiros de folia estão sem comer e dormir. “Agora não tem mais jeito é esperar para saber como foi a avaliação dos jurados”.

Opinião que é compartilhada por Neuza Guimarães. Ela é da escola Catedráticos do Samba e está com o coração “a mil” pelo atraso na apuração. “A gente sempre acha que fez um bom desfile, mas que vença o melhor. Espero que os jurados dêem valor para quem mereça”.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.