ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  25    CAMPO GRANDE 28º

Diversão

Cansadas de “só pagar boleto”, advogadas fazem de casa um paraíso

Com vida urbana cada vez mais louca, Caroline e Luciane decidiram compartilhar o lar em meio à natureza

Por Thailla Torres | 20/09/2021 08:32
Com balanço convidativo para momentos de paz, casa virou paraíso compartilhado. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Com balanço convidativo para momentos de paz, casa virou paraíso compartilhado. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)

Não é de hoje que o Lado B sugere opções de casas, chácaras ou paraísos dentro de Mato Grosso do Sul para que as pessoas possam se divertir ou até curtir aquele bate e volta de fim de semana. Mas, numa das principais plataformas de hospedagem, o Airbnb, o que não falta são surpresas para quem deseja curtir momentos de paz. Por isso, a partir de hoje, começamos uma nova série: “Achados do Airbnb”, para quem deseja descanso e até mesmo uma boa história, já que em boa parte das casas de família disponíveis para aluguel, há sempre algo interessante para contar.

Começamos com o paraíso de duas advogadas que atuam numa rotina maluca de trabalho em Campo Grande, mas decidiram, há quase dois anos, ter um cantinho, em Bonito – a 297 km de Campo Grande, para cuidar e não se deixar levar pelo conceito “workaholic”, que na tradução livre, é adjetivo de quem é viciado em trabalho.

Deck é rodeado por natureza para quem deseja também contemplar animais. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Deck é rodeado por natureza para quem deseja também contemplar animais. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)

Caroline Mendes e Luciane Palhano atuam diariamente com a advocacia, um trabalho exigente emocionalmente. Carol ainda é dona de loja de shopping e precisa estar com a cabeça a mil quando o assunto é consumo. E ela já teve no passado, a experiência de alugar um imóvel pela plataforma, quando comprou e foi proprietária de uma chácara em Bodoquena, “com rio para chamar de seu”.

Mas questões pessoais levaram Carol a retomar uma rotina só em Campo Grande. Quando conheceu Luciane, natural de Jardim, outro paraíso turístico do Estado, descobriu algo em comum: as duas eram apaixonadas por natureza e estavam cansadas de olhar para o lado perceber que “a vida não pode ser só pagar boletos”.

Foi assim que as duas resolveram investir numa casa em Bonito, dessa vez, sem beira do rio, mas em um bairro charmoso e a pouquíssimos quilômetros de dezenas de lugares com água cristalina, que tornou o município um dos lugares mais belos e visitados do mundo.

Sala de TV da casa rústica que tem estilo chalé. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Sala de TV da casa rústica que tem estilo chalé. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Rede dentro da casa traz um clima tropical também ao ambiente. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Rede dentro da casa traz um clima tropical também ao ambiente. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)

Apaixonadas por receber amigos e compartilhar experiências, elas montaram juntas a “Casa de Bonito”, para curtir também com a família, sair da rotina, respirar um ar puro e renovar as energias.

O lugar tem clima de chalé em meio a natureza, com balanço convidativo na entrada, um deck charmoso e detalhes na decoração que, apesar da rusticidade, oferecem conforto de casa na cidade.

O bacana é que cada detalhe dentro da casa – com dois quartos, sendo o 1° com uma cama de casal e duas de solteiros e o 2° com uma casa de casal – é surpreendente em qualquer estação do ano.

Engana-se quem pensa que Bonito é curtição somente para os dias quentes, Caroline e Luciane pensaram também na turma que não dispensa o inverno, muito menos, a vontade de pegar a estrada nos dias mais frios do ano. Por isso, toda a casa é adaptada para qualquer época, sem perder o aconchego, e tem até lareira externa.

Apesar de uma manutenção que exige também o cuidado de horta, das plantas, limpeza e atenção com cada visitante, para as duas, o local virou uma “válvula de escape”, diz Carol.

“Eu gosto desse contato com o simples, no meu dia a dia, eu sou muito agitada, tenho que estar arrumada por causa do trabalho, correndo de um lado para o outro. Lá, eu planto, faço horta, eu gosto de arrumar cada detalhe. Pra mim, é o contato com o que realmente importa”, lembra a advogada.

“Quando me vi só com a vida urbana, aquilo me entristeceu muito, eu sentia falta. Um dia, conversando com a Luciane, tive a sensação que gente só vivia para pagar boleto. Assim, nos incentivamos e decidimos ter a casa em Bonito, tanto para curtir quanto para compartilhar”, acrescenta.

Juntas, pintaram móveis, escolheram as cores da parede e detalhes de uma decoração que até lembra o chalés litorâneos, mas com toque de sensibilidade e até sofisticação em alguns pontos.

Detalhes do lavabo com decoração escolhida pelas advogadas. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Detalhes do lavabo com decoração escolhida pelas advogadas. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Um dos quartos com cama de casal. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Um dos quartos com cama de casal. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Cozinha rústica com churrasqueira e área gourmet toda equipada. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Cozinha rústica com churrasqueira e área gourmet toda equipada. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)

O que o lugar oferece - A casa fica no Tarumã Park, bairro que se destaca pela rusticidade, belas paisagens e natureza. Mas para se hospedar, é preciso respeitar as exigências, algo muito comum na plataforma, no entanto, ali, é prioridade.

“Estamos em uma cidade que preza pela preservação do meio ambiente e consumo consciente dos recursos naturais. Usem a energia elétrica com responsabilidade, desligando os ares-condicionados quando não estiverem sendo usados e evitando banhos quentes longos”, dizem as anfitriãs, logo após apresentação na plataforma.

Na diária, está previsto, por exemplo, o consumo médio diário de 13 kWh. Caso o consumo extrapole esse consumo, será cobrado R$ 0,93 por kWh, a ser calculado de acordo com leitura do medidor no ato do check in, assim como no checkout. O valor excedente de energia elétrica ainda é lançado como pagamento extra no Airbnb.

O valor é R$ 370 por noite. Até a manhã de hoje (20), por exemplo, só havia disponibilidade de aluguel para dois dias de setembro. Já em outubro, há vários dias disponíveis, inclusive, no feriado de 12 de outubro e fins de semana.

Entre os principais comentários da casa, que tem pontuação 4,87 e é considerada “Superhotst” – quando os anfitriões são um exemplo e oferecem experiência extraordinária para seus hospedes –, é de que a “A casa é maior e ainda mais bonita do que aparenta nas fotos”, segundo um dos visitantes. A localização também é destacada, assim como a organização, limpeza e conforto.

Mas outro ponto bacana, para quem não dispensa natureza, é que não faltam nos comentários pessoas dizendo que puderam contemplar diferentes animais no local, de macaco a tamanduá, especialmente de dia.

É possível ver mais detalhes da casa pelo Airbnb (clique aqui) ou Instagram.

Você aluga pelo Airbnb algum "achadinho especial" que vale a pena mostrar ao leitor do Lado B? Mande para gente seu contato e link do espaço para o nosso Facebook no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame aqui).

O lugar também é preparado para quem não dispensa passeio nos dias mais frios. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
O lugar também é preparado para quem não dispensa passeio nos dias mais frios. (Foto: Caroline Mendes/Arquivo Pessoal)
Luciane e Caroline na entrada do bairro onde fica a Casa de Bonito. (Foto: Arquivo Pessoal)
Luciane e Caroline na entrada do bairro onde fica a Casa de Bonito. (Foto: Arquivo Pessoal)

Curta o Lado B no Facebook. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563 (chame aqui).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário