A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

18/11/2017 07:05

Com 4 cachoeiras pelo caminho, Trilha do Sapo é passeio feito dentro d'água

Thailla Torres
Turma aproveitou para se refrescar e recolher o lixo deixado no rio Jatobá. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)Turma aproveitou para se refrescar e recolher o lixo deixado no rio Jatobá. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)

Um fim de semana, com calor nas alturas em Campo Grande, é motivo de sobra para sair em busca de água fresca. E a pequena aventura começa a 44 quilômetros da cidade: em Jaraguari. Com três horas de caminhada, a Trilha do Sapo é a sugestão para um passeio refrescante com quatro cachoeiras pelo caminho e um percurso quase todo feito dentro d'água.

O acesso não é dos mais fáceis. As cachoeiras ficam escondidas entre a mata, em propriedades privadas do distrito. O Rio Jatobá, por onde é feito o percurso, é a divisa entre sítios e fazendas da região.

Organizado pelo Vertical Rapel, agência de turismo de aventura especializada em roteiros radicais, o passeio aconteceu graças a peregrinação de instrutores em busca de autorização no local. "Primeiro fizemos todo o reconhecimento e conversamos com mais de 10 proprietários de sítios para que ficassem tranquilos sobre o nosso objetivo por ali. Por sorte deu tudo certo e o nosso primeiro passeio foi incrível", conta o instrutor, Gilberto Gomes Barbosa, de 30 anos.

(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)

O grupo que tinha 20 pessoas, contando os profissionais, deu início a caminhada de aventura com grau de dificuldade médio. Já que dentro d'água, a dificuldade só aumenta quando ninguém sabe onde está pisando.

Mas a peregrinição vai seguindo as pedras, troncos e areia pelo caminho. À primeira vista, o grupo encontra com uma pequena cachoeira que já serve de refresco nos primeiros minutos. "É fundamental que celulares, câmeras e documentos estejam protegidos em sacos plásticos", alerta Gilberto.

Mas o cuidado na hora de escolher a roupa e o tênis adequado também faz toda diferença. "Quando se fala em trilha, quem não experiência, logo pensa em tirar o pior do tênis do guarda roupa. Mas isso também causa um desconforto". Não é atoa que durante o trajeto, uma aventureira de primeira viagem acabou perdendo o tênis pelo caminho. "Saiu todo o solado. Mas logo emprestei o meu e continuamos o passeio", conta.

Mas o bom humor está essência de quem se aventura e, entre tombos e escorregões, o que não falta é risada durante o percurso. Com banho de cachoeira, conversa e contemplação da natureza, a história da região também é um ponto de partida para toda aventura. "Durante 2 quilômetros e meio, com três horas de caminhada, um guia vai contando a história de Jaraguari, destacando a vegetação e a necessidade de manter o local preservado".

Por isso, a trilha não é mesma sem um turismo consciente. "No trajeto recolhemos o lixo que está no rio. Além de preservar, é uma forma de mostrar para a comunidade que estamos trabalhando em parceria com a valorização", reforça.

O Vertical Rapel já tem um calendário de trilhas para o próximo mês, inclusive, ainda em novembro há vagas para uma trilha noturna no dia 25 com acampamento, lual e slackline. Informações pelo Facebook. 

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.

(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)
(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)(Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)
Primeira turma a inaugurar a Trilha do Sapo demonstrou todo entusiamo. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)Primeira turma a inaugurar a Trilha do Sapo demonstrou todo entusiamo. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)
E aproveitou um bom banho de cachoeira. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)E aproveitou um bom banho de cachoeira. (Foto: Marcos Ermínio/Vertical Rapel)


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.