A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Março de 2019

03/01/2019 09:10

No city tour do Lado B, guia para turista tem paradas do café da manhã à madruga

Sem muitos clichês, mas com muita personalidade, reunimos lugares legais para turistar na capital sul-mato-grossense

Tatiana Marin e Angela Kempfer
Campo Grande recebe cerca de 20 mil turistas por mês. (Foto: Arquivo/Campo Grande NesCampo Grande recebe cerca de 20 mil turistas por mês. (Foto: Arquivo/Campo Grande Nes

Ah, janeiro! Aquele mês que o sol chama para uma praia, mas aí lembramos que o mar está a mais de mil quilômetros daqui. Pensando em um staycation - quando você paga de turista na própria cidade - o Lado B produziu um guia cheio de personalidade para dar aquele rolê pela cidade, inclusive, com a família ou amigos que estão passeando por aqui.

Nossa pesquisa descobriu que, além dos eventos e lugares usuais, a Cidade Morena tem programas diversos e interessantes para um dia diferente. Do café da manhão ao lanche da madruaga. Confira!

Café da Manhã

Você não precisa estar hospedado para aproveitar as delícias de um café da manhã de hotel. Para ter a primeira refeição do dia, sugerimos o Hotel Gaspar que completou 64 anos em 2018. Além da arquitetura muito bem cuidada, o espaço do café da manhã tem uma vista que é pura história: a Esplanada Ferroviária  Depois de provar dos bolos e pães caseiros - preparados no local diariamente - frutas, cereais, sucos e bebidas quentes, você pode fazer um tour pelo próprio hotel e, claro, visitar o Monumento Maria Fumaça que fica em frente ao hotel. O café da manhã custa R$ 20,00 e é servido das 6h às 9h e, aos sábados, domingos e feriados, até às 9h30.

Outra opção mostra a diversidade gastronômica que Campo Grande oferece. Na Rua Rio Grande do Sul, a manhã começa com sabor francês. A La Parisienne abre às 8h com um bonjour cheio de pães frescos, geléias e doces delicados. Também há lanches com ovos e bebidas exclusivas. O preço não é barato, mas a qualidade é o que tem feito do lugar o preferido de quem não se importa em pagar mais por uma comidinha especial. 

Hotel Gaspar
Av. Mato Grosso, 02 - Centro
Telefone: (67) 3383-5121

La Parisienne
Rua Rio Grande de Sul, 1191 – Jardim dos Estados


Fachada, vista da sacada e Monumento Maria Fumaça (Fotos: Paulo Francis)


Comidinhas da La Parisienne, com pizza de burrata, pães crocantes e doces delicados.

Comprinhas

A algumas quadras do Hotel Gaspar, você encontra a Central de Comercialização de Economia Solidária do MS. Lá tem de tudo um pouco, produzido por famílias de 38 municípios de Mato Grosso do Sul. Artesanato, peças de decoração, produtos alimentícios produzidos a partir de plantas do cerrado e até móveis sustentáveis são vendidos na Central. O estabelecimento ainda conta com serviços como salão de beleza, lanchonete, oficina de costura e massoterapia para cegos, capoeira e aulas de teatro.

Central de Comercialização de Economia Solidária do MS

R. Mal. Cândido Mariano Rondon, 1500 - Centro
Telefone: (67) 3382-4021

Feira de Antiguidade

Se a família chegou para conhecer a cidade no fim de semana, no segundo domingo de mês, a Praça Ary Coelho, no Centro de Campo Grande, recebe um público diferente das 8h30 às 13h, durante a Feira de Antiguidades, um projeto da Sedesc (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Turismo e do Agronegócio). O evento reúne expositores, que levam ao local objetos antigos e relíquias cheias de histórias.

Feira de Brechós

Todo 1º e 3º sábado do mês, das 8h às 15h, acontece a Feira de Brechós no Horto Florestal. Mesmo depois de 3 anos, o evento continua lotado devido à quantidade de peças e o bom preço.


Produtos disponíveis na Central de Comercialização de Economia Solidária de MS. (Fotos: Arquivo/Danielle Valentim)


Feira de Antiguidades na Praça Ary Coelho (Fotos: Marcelo Calazans)
Feira de Brechós no Horto Florestal (Fotos: Kimberly Teodoro)

Almoço

A fome bateu de novo e para o almoço, a dica é um lugar que mescla a cultura gastronômica de Campo Grande, unindo a cozinha árabe e o churrasco. Há mais de 30 anos, o Manura oferece do pão árabe ao kibe cru misturados com itens típicos de churrascaria que vão do vinagrete à picanha. E que combinação! O Manura abre apenas no horário do almoço, se segunda a sábado, na Avenida Mato Grosso, 579 - Centro.

Também com muita carne, a Costchelaria é um passeio curioso. Além do rodízio de costela, que ficam mais de 6 horas no fogo, o restaurante fica na antiga casa de Almir Sater, no Jardim dos Estados. Os turistas podem, inclusive, fechar grupos para experimentar um churrasco de chão no jardim. Na Rua Espírito Santo, 726, Jardim dos Estados, o almoço começa a ser servido, de terça a domingo, às 11h30.

Para fugir da carne vermelha, a Casa do Peixe é o lugar famoso da cidade e fica bem no coração de Campo Grande, na região mais antiga da cidade. Na Avenida Dr. João Rosa Píres, 1030 o rodízio é completíssimo, super elogiado, mas o preço é alto: R$ 85,90. 


Lanche da tarde

Para o lanche da tarde nós damos sugestões bem opostas. Uma delas é a Casa do Luís, com comidinha vegana e sem glúten, tudo servido em um endereço que parece a varanda de casa. O cardápio tem opções como coxinha de carne de soja e pastel de shitake, além de saladas, sucos e café coado direto nas mesas.

Mas se você não curte a linha natureba, no Centro, muitos pontos já são tradicionais. Na 7 de setembro o roteiro gastronômico tem a esfirra árabe como carro-chefe. No Thomaz Lanches, o buffet de salgados é liberado na base da confiança e na Confeitaria Árabe, além de muitas pastas e sabores clássicos, o lugar é também empório.

Uma quadra depois, a opção é novidade para a criançada. A Casa da Bruxa acaba de abrir na 15 de Novembro, com doces e drinques sem álcool inspirados em sagas mágicas. 

Para fechar, o Pastel do Japonês, na Afonso Pena, é famoso pelo recheio farto, além da variedade e sucos.

Thomaz Lanches
R. Sete de Setembro, 744 - Centro

Confeitaria Árabe
Rua Sete de Setembro, 458 - Centro

Casa da Bruxa 
Rua XV de novembro, 874 - Centro

Casa do Luís
R. Gonçalves Dias, 383 - Jardim Monte Líbano
Telefone: (67) 3026-4647

Pastelaria Taijó (Pastel do Japonês)
Av. Afonso Pena, 2602 - Centro
Telefone: (67) 3029-8017


Casa do Luis (Fotos: Arquivo/Marcos Ermínio e Divulgação)


Pastelaria Teijó (Fotos: Arquivo/Rodrigo Pizanato)

Happy hour

Em Campo Grande o happy hour é garantido, por isso nosso guia sugere três locais. O Mercearia Bar tem mais de 200 rótulos de cerveja e chega oferecer - para quem pode pagar - a garrafa de “Deus”. Mais em conta, “Lúcifer” também é encontrado.

Outro hotel na nossa lista, o Grand Park, com o Sal do Parque em anexo, oferece um happy hour com um diferencial: você pode tomar seu drinque à beira da piscina, com vista privilegiada dos altos Afonso Pena.

Ainda, para quem curte algo mais alternativo, a pedida é o Sesc Morada dos Baís. Um dos maiores ícones da regionalidade campo-grandense, o prédio que foi a própria casa de Lídia Baís e reúne acervo com diversos itens da artista, abre espaço bistrô às 18h30 e tem apresentações musicais a partir das 20h.

Mercearia Bar
R. Quinze de Novembro, 1064 - Centro
Telefone: (67) 3384-9622

Sal do Parque - Grand Park Hotel
Av. Afonso Pena, 5282 - Chácara Cachoeira
Telefone: (67) 3044-4444

Sesc Morada dos Baís
Av. Noroeste, 5140 - Centro, Campo Grande - MS, 79051-485
Telefone: (67) 3311-4460


Fachada Bar Mercearia (Foto: Reprodução/Facebook)
Cervejas (Foto: Arquivo/Vanessa Tamires)


Restaurante Sal do Parque, anexo ao Grand Park Hotel.
(Fotos: Arquivo/Divulgação)


Sesc Morada dos Baís (Fotos: Arquivo/Marcelo Calazans)

Jantar

O clássico e a sofisticação se unem no tradicional restaurante Cantina Romana, que completa 40 anos em 2019 e já recebeu muitos visitantes ilustres. Quando estiver lá, observe as fotos espalhadas pelo estabelecimento. Como a cozinha italiana agrada a todos, um jantar regado a muita massa - tudo preparado no próprio estabelecimento - e vinho é a sugestão para a noite. Na Rua da Paz, 960.

Para experimentar de currasquinho, dois corredores gastronômicos são craques nesse quesito. No da Avenida Brilhante, na altura da Vila Bandeirantes, restaurantes servem vários tipos de carnes, com acompanhamentos que vão à mesa, mas também no buffet livre. Já na Avenida Bom Pastor, para quem gosta de algo mais original, tem até carneiro na Sem Dó Espetos Gourmet, .

Na rota da gastronomia mundial, a cidade tem comida e drinques peruanos do Imakay (Shopping Campo Grande) e Nazca Cocina Nikkei, na Antônio Maria Coelho, 3191. A dica com sabor pizza é a Receita 00, que mistura a tradição da massa artesanal com a forma de servir dos EUA, na Avenida Mato Grosso. 2243. 

Para quem gosta da fartura do rodízio, a Giuseppe Pizzaria é uma opção na Chácara Cachoeira, por R$ 42,90. O detalhe regional é a pizza de carne seca com banana da terra. O restaurante fica Rua Dr. Antônio Alves Arantes, 155.


 Balada

Estamos em Campo Grande, então quando falamos de balada, não podemos esquecer do nosso sertanejo universitário. Para quem quiser entender este estilo, o lugar é a Valley, que, sim, reabriu com uma releitura high-tech e começa a tender para o eletrônico, mas ainda é morada do modão.

E, contrariando quem diz que no matão só tem violada, o Blues Bar mostra que na capital sul-mato-grossense também tem muito roqueiro e blueseiro. Mesmo com mudança de endereço e ligeira reformulação de repertório, o local permanece como point obrigatório dos amantes da música.

Valley Pub
Av. Afonso Pena, 4150 - Centro
Telefone: (67) 3043-4525

Blues Bar
R. Quinze de Novembro, 1186 - Centro
Telefone: (67) 99234-4811


Nova Valley que inaugurou em setembro. 
(Fotos: Henrique Kawaminami)


Blues Bar (Fotos: Reprodução/Facebook)

Madrugada

Depois da balada, nada melhor que uma comida bem raíz para recuperar as energias. A partir das 2h30 da madrugada aos domingos, já tem a coxinha famosa, que é servida com vinagrete. A barraca do feirante Edson Kayano chega até ter fila de carros - todos saídos da balada - esperando pelo salgado quentinho.

Tradicionalíssimo, o Cachorro Quente do Baiano que, por muito tempo atendia em uma Kombi na Avenida Afonso Pena, próximo ao Obelisco e hoje funciona na Barão do Rio Branco é outro lanche para a madrugada. Sem frescuras como milho, batata palha e queijo ralado, o estabelecimento vende o hot dog tradicional com muito molho de tomate, pão macio. O diferencial é a cebola em pedaços, para quem gosta.

O sanduíche da unidade Picadinho Lanches da avenida Ceará tem um diferencial que o próprio nome do estabelecimento explica. A carne picada dá o sabor caseiro ao lanche. As versões são preparadas com 200 g de coxão mole, temperado e frito, além dos adicionais, como cebola picada e dourada, duas fatias de mussarela, alface, tomate e o pão de hambúrguer. O Picadinho fica aberto até às 2h de domingo à quinta-feira, e até às 4h nas sextas e sábados.

Coxinha na Feira das Moreninhas
R. Barueri, Moreninha II

Cachorro Quente do Baiano
R. Barão do Rio Branco, 1986 - Centro
Telefone: (67) 3201-3650

Picadinho Lanches da Ceará
Av. Ceará, 2719 - Vila Célia
Telefone: (67) 99272-9312


Coxinha na Feira das Moreninhas (Foto: Arquivo/Saul Schramm)
Cachorro Quente do Baiano (Foto: Reprodução)
Picadinho Lanches (Foto: João Garrigó)

Passeios

Selfies
Entre um programa e outro, recomendamos uma passadinha nos melhores lugares para fazer selfies. Muito fotografados, mas ainda assim obrigatórios são o Parque das Nações Indígenas, o Horto Florestal e a Praça Itanhangá. Já, o nomo point ao ar livre é apreciar o pôr do sol regado a tereré na Duque de Caxias, próximo ao Aeroporto Internacional de Campo Grande.

Museus

Programa obrigatório para turistas - e também para moradores - são as visitas a museus. E Campo Grande tem opções diversas. Confira!

Marco – Museu de Arte Contemporânea
Horário de atendimento: De terça a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. Sábados, domingos e feriados das 14h às 18 horas.
Telefone: 3326-7449
Site: www.marcovirtual.wordpress.com
Fanpage:www.facebook.com/marco.museu
E-mail: marco@fcms.ms.gov.br
Endereço: Antônio Maria Coelho, 6000 – Parque das Nações Indígenas

Museu das Culturas Dom Bosco
Horário de atendimento: De terça a domingo, das 8h30 às 16h30
Telefone: 3326-9788
Endereço: Avenida Afonso Pena, 7000, Cidade Jardim

Museu José Antônio Pereira
Horário de atendimento: de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h
Telefone: 3314-3181
Endereço: Av. Guaicurus – Jardim Monte Alegre

Museu Lídia Baís
Horário de atendimento: terça a sábado das 14h às 20h
Telefone 3311-4458
Site do sesc.ms
Endereço: Av. Noroeste, 5140 – Centro

MIS – Museu da Imagem e do Som
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30
Telefone: 3316-9178
E-mail:mis@fcms.ms.gov.br
Endereço: Av. Fernando Corrêa da Costa, 559 – Centro

MuArq – Museu de Arqueologia da UFMS
Funcionamento: segunda à sexta-feira
Site: http://www.muarq.sites.ufms.br/
Endereço: Avenida Fernando Corrêa da Costa, 559


imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.