ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  10    CAMPO GRANDE 20º

Diversão

Primeiro dia de desfile de Corumbá dá aula de Carnaval e deixa expectativas

Por Paula Vitorino | 20/02/2012 10:03
Desfile da Escola Acadêmicos do Pantanal. (Fotos: Marlon Ganassin)
Desfile da Escola Acadêmicos do Pantanal. (Fotos: Marlon Ganassin)

Com organização, samba no pé e um glamour pouco comum aos desfiles realizados em Mato Grosso do Sul, as cinco escolas do Grupo de Acesso de Corumbá abriram o desfile neste domingo (19) e mostraram porque o Carnaval do Pantanal é considerado o melhor de Mato Grosso do Sul.

E a expectativa maior ainda é reservada para o desfile do Grupo Especial que acontece hoje e promete mais luxo.

O segredo, ensina o presidente da Lienca, Zezinho Martinez, é a participação maciça da comunidade. Cerca de 4 mil integrantes desfilaram pelas cinco escolas de Acesso que passaram pela avenida – Marques de Sapucaí, Vila Mamona, Major da Gama, Acadêmicos do Pantanal e Imperatriz Corumbaense.

Nas arquibancadas, a estimativa da Polícia Militar era de pelo menos 15 mil pessoas, sendo 30 mil ao todo pelos arredores.

Batuque começa cedo. Escola Vila Mamona.
Batuque começa cedo. Escola Vila Mamona.

Mas o presidente quer ainda mais para os próximos carnavais. “Temos 110 mil habitantes e quero pelo menos 20 mil corumbaenses na avenida, fora os turistas que desfilam”, deseja.

União que é feita de foliões de berço, como as irmãs Hermida e Nilza, de 66 e 64 anos, que integraram a ala das baianinhas quando eram crianças e hoje assistem as escolas passar na avenida.

Ou de incansáveis como Bertolina Garcia, que não sabe o ano em que nasceu e já perdeu as contas de quantas vezes desfilou na avenida, mas só neste Carnaval já foram duas.

Mas ainda de “novatas” na avenida, que vibram e se encantam com a magia do samba que passa pela avenida.

“Já fui pra Carnaval em Salvador, Aracaju e outras cidades, mas desfilar em escola foi a primeira vez. A emoção é totalmente diferente. Isso é Carnaval mesmo, não é show de axé, é folia que só acontece uma vez por ano”, explica.

Rainha de Bateria da Mamona
Rainha de Bateria da Mamona

Retorno com força - Entre o público que foi prestigiar a primeira noite de desfiles, uma torcida era mais forte: a volta da escola Vila Mamona ao Grupo Especial.

“Ela volta pra Especial, foi maravilhoso o desfile”, torce a folião Beatriz, de 11 anos.

O desfile da escola foi o de mais destaque não só pela expectativa de sair do Grupo de Acesso, mas também por comemorar o aniversário de 30 anos e homenagear o Carnaval.

A escola levou para a avenida as outras oito escolas de Corumbá, com o objetivo de homenagear “quem trabalha para fazer essa festa”, explicou o presidente Marcelo Iunes. Foram 1.200 integrantes, o maior número da noite.

Ainda palpitando a emoção do desfile, o presidente diz com convicção que a “escola fez bonito e se Deus quiser vamos voltar ao Grupo Especial”.

A escola foi rebaixada ao Acesso no ano passado porque desfilou com o número de baianas abaixo do permitido no regulamento. A Mamona já levou o título do Carnaval por 15 vezes.

Alegria na escola Major Gama.
Alegria na escola Major Gama.

Homenagem em dose dupla - Homenageado em dose dupla no Carnaval 2012, o empresário Ueze Zahran foi o tema do samba enredo da escola Major Gama: “Ueze Zahran, um apaixonado pelo trabalho”.

O empresário também foi o tema da Escola Igreja, de Campo Grande, que desfilou no sábado (18). A escola de Corumbá contou com o reforço de familiares e amigos do empresário no desfile.

A bateria fez bonito e usou uniforme de entregadores de gás, um dos ramos empresariais de Ueze.

Folclore, magia e natureza - Mesmo com simplicidade e pouco luxo nos carros alegóricos, a escola Imperatriz Corumbaense foi aplaudida com entusiasmo pelo público por conta das coreografias.

Mestre-sala e porta-bandeira na magia da Imperatriz Corumbaense.
Mestre-sala e porta-bandeira na magia da Imperatriz Corumbaense.

O tema foi “Heloisa Urt – cultura sempre viva”, homenageando a ex-presidente da Fundação de Cultura de Corumbá, que morreu em novembro de 2011.

A comissão de frente encenou o Carnaval Cultural, com palhaços e colombinas. Uma quadrilha no meio do desfile também arrancou aplausos.

Já a Acadêmicos do Pantanal levou para a avenida a magia das bruxas, fadas e princesas dos contos infantis.

O samba enredo foi “Os sonhos não acabaram... Fadas, gnomos, bruxas e princesas... A Pantanal sonha”. O desfile teve direito a bruxa saindo de caldeirão e baianas vestidas de preto e roxo.

O Pantanal também marcou presença na avenida com o tema “Pantanal aos olhos de Corumbá, cores belezas e riquezas, vidas a preservar”. A escola Marques de Sapucaí mostrou toda a beleza e colorido da região do Pantanal.

Marques de Sapucaí homenageou o Pantanal.
Marques de Sapucaí homenageou o Pantanal.