ACOMPANHE-NOS    
MAIO, DOMINGO  31    CAMPO GRANDE 27º

Faz Bem!

Sem churrasco, avó comemora 87 anos com abraço imaginário

Há vinte dias em isolamento social, as duas simulam abraço e Gabriela mal pode esperar para dormir na casa da avó novamente

Por Danielle Errobidarte | 03/04/2020 14:55
Pela grade do portão ou por chamada de vídeo no celular, o aniversário de 87 anos de Diamantina será diferente. (Foto: Arquivo Pessoal)
Pela grade do portão ou por chamada de vídeo no celular, o aniversário de 87 anos de Diamantina será diferente. (Foto: Arquivo Pessoal)

Sem poder visitar dona Diamantina Lencino há pelo menos 15 dias, Gabriela Cardoso foi até a frente da casa da avó conversar pelo portão, na véspera do aniversário de 87 anos. O abraço é simbólico, com as mãos rodeadas em volta do próprio peito ou da grade, já que não pode ser dado pessoalmente. Gabriela registrou o momento da visita, em vídeo, e compartilhou o sentimento de cuidado com a avó paterna.

A visita é rápida e as duas não conversam tanto quanto gostariam. No vídeo, Gabriela assume que a vontade mesmo era dormir com a avó. “Sinto saudade da gente se encontrar, queria poder dormir na casa da senhora. No dia do seu aniversário vou te ligar para dar os parabéns pelo celular”.

Apesar da saudade da neta, Diamantina também entende a importância de se se proteger nesse momento. "Para mim é muito esquisito isso tudo, mas o que posso fazer? Temos que ter paciência e não sair na rua. No meu aniversário não vai ter nada, não posso chamar as pessoas para virem almoçar", desabafa.

Diamantina é acostumada com casa cheia e visitas eram de amigos, família e vizinhos. (Foto: Arquivo Pessoal)
Diamantina é acostumada com casa cheia e visitas eram de amigos, família e vizinhos. (Foto: Arquivo Pessoal)

Segundo Gabriela, a casa onde Diamantina está em isolamento sempre foi movimentada. Apaixonada por churrasco, o cardápio era marca registrada das comemorações. Por ser a primeira moradora da Travessa Araguaia, no Bairro São Francisco, as festas eram lotadas de membros da família, mas também vizinhos e amigos.

“Ela não costuma sair muito de casa, até por causa da dificuldade de locomoção, mas sempre é lotada de gente. Ela recebe muita visita, tanto de amigos como da família, que é grande, ela tem quatro filhos, fora os netos”, afirma Gabriela.

Confira o vídeo da visita:



Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.