A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

18/04/2017 10:06

Analisamos vídeos com gameplays do “novo” Mega Drive da Tectoy; Veja resultados

Edson Godoy e Micael XBr
Analisamos vídeos com gameplays do “novo” Mega Drive da Tectoy; Veja resultados

Desde a semana passada a Tectoy iniciou o que ela chama de “quinta fase” do pré-lançamento do Mega Drive que está previsto para chegar às lojas no mês de junho deste ano. Essa fase consiste em mostrar diversos vídeos de gameplay do “novo” console. O novo está entre aspas, pois trata-se de um relançamento do clássico console lançado pela SEGA em 1988 e pela própria Tectoy no Brasil no início dos anos 90. A ideia anunciada pela empresa é produzir o console da forma mais fiel possível ao original utilizando, porém, componentes similares, já que boa parte já não é mais fabricada. Então desde o início do projeto pairavam dúvidas de uma parte dos gamers sobre o quão fiel esse relançamento seria.

Com os vídeos publicados, nós pudemos ter uma boa noção do estágio atual de desenvolvimento do aparelho. Em especial com relação ao som, o ponto principal da discórdia nas discussões que rolam nas redes sociais entre os que defendem e os que criticam a iniciativa. Para isso, comparamos o som de 3 fontes diferentes de Mega Drive: o do futuro relançamento, através dos vídeos da Tectoy, o de um Mega emulado em um PC com qualidade fiel ao original, e o de um MD Play, aparelho portátil lançado pela Tectoy há alguns anos atrás, através de uma parceria com a Atgames, que emula o hardware do Mega Drive e que possui conhecidos problemas de infidelidade em relação ao áudio do Mega. No final da matéria você pode conferir esses vídeos para fazer você também a sua própria avaliação.

Algo muito importante que deve ser dita antes de qualquer comparação: a Tectoy desde o início disse que o áudio não será 100% igual ao original, exatamente em razão da utilização de componentes similares. Importante também ressaltar que esse trabalho de “engenharia reversa”é bem complexo e a forma com que o hardware do Mega Drive era trabalhado pelos programadores, cada um com sua técnica, muita das vezes produzia resultados tão diferentes que, para conseguir uma fiel reprodução disso nos dias de hoje, em especial na parte do áudio, que é a principal fonte de polêmica do relançamento da Tectoy, somente seria possível com a utilização de um hardware realmente idêntico. Dito isso, bora às comparações.

A comparação da imagem fica um tanto comprometida pois estamos comparando um console captado via emulação no PC (com imagem cristalina) com o relançamento do Mega Drive, que possui qualidade AV (RCA, o famoso áudio e vídeo). Percebe-se que a imagem está escura e meio borrada, mas nada que comprometa a diversão. Na parte sonora o destaque fica para o som grave do canal FM do Mega ser reproduzido quase que fielmente. Isso já faz uma grande diferença quando lembramos do da parte sonora dos consoles baseados no Mega Drive da AtGames, que eram um fiasco. Porém, para combater essa nostalgia, os tons agudos têm um incômodo ruído, quase um chiado que mesmo a mais fraca lembrança de quem não joga o console a anos sente o contraste com o som do original.

Qualquer impressão além disso será apenas detalhes de alguns efeitos sonoros perdidos ou embalados na música. Infelizmente, como mencionamos anteriormente já era esperada alguma perda na qualidade já que cada jogo era programado de uma forma diferente e essas peculiaridades vão aparecer em diferentes jogos, como é o caso do Sonic 3 que além do tom mais agudo estar com esse ruído incômodo, a melodia das músicas sofre algum tipo de distorção e acaba dando a impressão de que a música está desafinada. Por outro lado, em jogos como Moonwalker, esses problemas ficam menos evidentes. Outro exemplo fica para o jogo Mortal Kombat que também deixa evidente o ruído, porém a música apresenta pouquíssimas alterações significantes.

Outro fator que pode não apresentar a mesma qualidade do console original é a potência do som, mas é outra análise que pelo vídeo da Tectoy, pode ficar prejudicada. Eles podem ter gravado o vídeo com um volume abaixo do normal, por exemplo. Mas nas próprias alterações de hardware do Mega Drive original já tivemos situações semelhantes (o primeiro modelo do console, por exemplo, tinha mais potência sonora que o segundo modelo, lançado aqui no Brasil como Mega Drive III), então é algo possível de acontecer.

No geral a maioria dos comentários do público é bem positiva, isso reflete que o público alvo da Tectoy não é tão exigente nas minúcias e está interessado mais em conhecer ou rever um console clássico nacional. Ao mesmo tempo temos outro público, aquele que busca a fidelidade máxima independente de ainda possuir o console original.

E para agradar esses dois mundos vamos esperar que alguns ajustes sejam feitos, principalmente para eliminar esses ruídos, além de realizarem mais testes com a maior quantidade de jogos possíveis para termos um console que faça jus à fama do Mega Drive, que é sem dúvida um dos consoles mais queridos pelo público brasileiro.

Explore o Vídeo Game Data Base, o museu virtual brasileiro dos videogames.

 




imagem transparente
Busca

Compartilhe

Classificados


Copyright © 2017 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.