A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Outubro de 2019

28/02/2019 08:13

Carismáticos Toejam & Earl estão de volta em um novíssimo game

Fábio Dedini
Na crista da onda dos 16bit, o jogo trazia dois alienígenas funkeiros e esquisitos.Na crista da onda dos 16bit, o jogo trazia dois alienígenas funkeiros e esquisitos.

Em 1991 era lançado o jogo ToeJam & Earl para Mega Drive. Na crista da onda dos 16bit, o jogo trazia dois alienígenas funkeiros e esquisitos, que caiam num planeta mais esquisito ainda por conta de problemas em sua nave espacial. Era o Planeta Terra. Controlando um dos alienígenas (ou os dois em modo dois jogadores) o jogador precisava explorar o planeta em busca das peças da nave. Parece tudo muito simples e banal. Não é!

O jogo trazia gráficos interessantes, principalmente no tom de comédia da arte, e um ângulo superior de câmera que dava dinamismo e suspense ao explorar os mapas nos diversos níveis. A aventura era engraçada, divertida e tinha um som muito bom para época. Com uma trilha sonora no estilo funk americano e hip hop muito bem trabalhada e que dava ótimo clima ao jogo, além de vozes e demais efeitos sonoros que tornavam o jogo único.

Agora em 2019 é lançado ToeJam & Earl: Back in the Groove para Nintendo Switch, PS4 e PC. Com estilo semelhante do primeiro título e remodelações, o game é uma homenagem ao cultuado título original. O co-criador do primeiro jogo, Greg Johnson, é o diretor desse novo título. A ideia de termos um jogo atual de ToeJam & Earl parece muito boa, mas será que é mesmo?

A novidade traz uma experiência multiplayer com nove personagens para escolher. Agora, além da dupla famosa do primeiro jogo, há duas companheiras e novas versões dos próprios protagonistas, além de novos aliens esquisitos.

Agora em 2019 é lançado ToeJam & Earl: Back in the Groove para Nintendo Switch, PS4 e PCAgora em 2019 é lançado ToeJam & Earl: Back in the Groove para Nintendo Switch, PS4 e PC

Jogando no Nintendo Switch, logo no carregamento nota-se uma certa demora, ficando numa tela fixa com o escrito “loading” na parte inferior da tela. Não parece um jogo tão pesado para uma demora tão grande. Essa mesma demora de carregamento também afetará várias transições internas no jogo, como a famosa tela de loading do elevador de mapas subindo num fundo psicodélico e a música característica de fundo, que nessa versão não empolga tanto e a animação dá algumas congeladas rápidas bem esquisitas.

Toejam & Earl: Back in the Groove traz muita referência ao primeiro título, como o ângulo de câmera, a jogabilidade e o estilo gráfico. Os personagens e inimigos estão de volta e alguns novos também vão lhe azucrinar no decorrer dos mapas. O jogador terá que percorrer os vários níveis do jogo a procura de pedaços da nave espacial dos alienígenas que ficam espalhados pela Terra, a fim de remontá-la para que possam voltar a “vida normal” no espaço.

Os mapas estão mais “recheados” de itens, desafios e personagens, praticamente você não tem espaços vazios, com exceção dos famosos abismos que te derrubam para o nível anterior, como no primeiro título de Mega Drive. Mas isso não significa que está melhor, tem momentos que enjoa ficar chacoalhando as árvores e casas para tentar achar itens.

Os gráficos estão bonitos e os efeitos sonoros bem desenvolvidos. Aquele impacto do primeiro jogo não existe mais nesse novo título, afinal, todo o estilo e a arte deixaram de ser aquela novidade que tornou o original “cult” na era 16bit. É um jogo de aventura dinâmico e que tende a agradar mais os jogadores da época do Mega do que os jogadores da geração atual.

Jogando em dois jogadores tudo fica mais divertido e mais fácil. Quando ambos se afastam um do outro no mapa, a tela divide horizontalmente e cada um fica com sua própria tela. A busca pelas peças da nave, os mapas e os personagens continuam divertidos e cheio de situações engraçadas. Um belo exemplo é o do fantasma que aparece do nada pra te assustar e tirar um pouco da sua energia com a saudosa interjeição “Boogie boogie boogie”, tão nostálgica pra quem jogou o original lá na década de 90. Ou o “Lá lá lá...” do anjinho cupido que dispara flechas para desnortear os personagens.

Não é um jogo difícil e é relativamente curto se compararmos aos jogos AAA atuais (e até alguns indies) e mantém um bom entretenimento para quem busca um jogo casual com salvamento da progressão. Usa poucos botões e os comandos são bem básicos como abrir o inventário de presentes, usar itens e explorar o cenário.

Com algumas mudanças na história do jogo e algumas novidades apresentadas, ele aparece como uma sequência do primeiro, mas a sensação é mesmo de um remake, termo que a produtora parece não querer mencionar. Toejam & Earl: Back in the Groove é uma pedida interessante para os mais velhacos, mas talvez não agrade a galera mais nova que implora por ação o tempo todo.

Código de game para análise cedido pela distribuidora.

Conheça o Video Game Data Base, o museu virtual brasileiro dos videogames. A coluna de games do Lado B tem o apoio do Expo Video Game.

Com algumas mudanças na história do jogo e algumas novidades apresentadas, ele aparece como uma sequência do primeiro, mas a sensação é mesmo de um remake.Com algumas mudanças na história do jogo e algumas novidades apresentadas, ele aparece como uma sequência do primeiro, mas a sensação é mesmo de um remake.
imagem transparente

Classificados


Copyright © 2019 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.