A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018

05/08/2018 07:40

Bolo de casamento transportado em mala de rodinhas não precisa de geladeira

Willian Leite
Decorado com flores, nova tendência agora começa a ser produzida por aqui. (Foto: Willian Leite)Decorado com flores, nova tendência agora começa a ser produzida por aqui. (Foto: Willian Leite)

O bolo de casamento sempre foi um peso para cerimonialistas e decoradores. Além de chegar por último, o desconforto vem na hora de montar a mesa de doces. Por causa do recheio que é muito perecível e pode estragar se ficar fora da geladeira, os confeiteiros deixam para entregar o pedido, pouco antes da festa começar, o que gera um certo desconforto para quem trabalha com esse tipo de evento em Campo Grande. Por isso, a confeiteira Vera Diniz trouxe para a Capital uma técnica com bolos que podem ficar expostos mais de 24 horas, sem o risco de estragar ou derreter.

A massa é amanteigada e, na hora de montar, não precisa ser molhada como as outras, isso é uma das diferenças que fazem ele durar tanto tempo fora do refrigerador. "Vi no Instagram de uma amiga que ela estava dando curso e desbanquei até o Rio de Janeiro. Aprendi, e para provar a resistência do produto, trouxe um dos bolos que fizemos no avião na minha mala, isso mesmo, dentro da mala de rodinhas e chegou aqui intacto", explica.

Na receita, ela usa lascas de nozes e gengibre com raspas de laranja que, comparando ao pão de ló, é bem macia e esfarela com menos facilidade.

Vera trouxe a novidade para Capital por meio de curso feito no Rio de Janeiro. (Foto: Willian Leite)Vera trouxe a novidade para Capital por meio de curso feito no Rio de Janeiro. (Foto: Willian Leite)

Outra diferença é que, nesse estilo de massa, ela é batida na mão, o que faz toda diferença na hora da montage, segundo a confeiteira. No recheio, nada de frutas ou produtos que possam azedar. "Vamos fazer em quatro camadas, uma de doce de leite, outra com brigadeiro 70 % cacau e a última com recheio de chocolate branco", explica.

O próximo passo é envelopar o bolo já montado, Vera envolve o produto com papal alumínio, volta para forma com fundo falso e deixa descansar fora da geladeira com um peso em cima, isso por aproximadamente oito horas, segundo ela, esse processo é para que ele fique bem firme e possa ser transportado sem preocupação.

"Eu tenho certeza que essa novidade vai facilitar a nossa vida, dos decoradores e clientes, porque para entregar um bolo desses normais é um sacrífico, as vezes é preciso até uma segunda pessoa", afirma.

Flores não são comestíveis, mas dão toque especial e podem combinar com decoração. (Foto: Willian Leite)Flores não são comestíveis, mas dão toque especial e podem combinar com decoração. (Foto: Willian Leite)

Sem a adição de produtos perecíveis como leite e leite condensado a segurança é garantida, sem contar que a decoração é feita com flores naturais o que dá um toque especial e deixa a aparência com mais vida.

"Esse tipo de decoração com flores é tendência e com a segurança de que o bolo não vai estragar ou se desfazer, a mesa de doces pode ser montada na hora que for necessário, por exemplo, se o casamento é a noite e o cliente quiser que deixe no salão ás sete da manhã, agora isso é possível", salienta.

Esse exemplo é de um andar, mas a confeiteira afirma que se for o caso, pode produzir com até quatro andares que vai suportar fora da geladeira da mesma forma. "A diferença é só o preço, os bolos normais geralmente custam R$ 75,00 o quilo, já este outro que vamos começar produzir fica R$ 120,00.

O telefone para contato é (067) 99202-2711. 

Curta o Lado B no Facebook e Instagram.



imagem transparente

Classificados


Copyright © 2018 - Campo Grande News - Todos os direitos reservados.