ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 27º

Sabor

Pão de queijo é herança do sogro, que Ângela guarda como tesouro

Receita foi presente do sogro mineiro para família nunca esquecer sabor tradicional, e hoje é fonte de renda

Por Alana Portela | 06/07/2020 06:20
Ângela Aparecida Mendonça segurando uma cesta cheia de pão de queijo. (Foto: Kísie Ainoã)
Ângela Aparecida Mendonça segurando uma cesta cheia de pão de queijo. (Foto: Kísie Ainoã)

A receita de pão de queijo mineiro é herança que Ângela Aparecida de Mendonça recebeu do sogro, Antônio Gonçalves dos Reis. O presente foi dado em 2002, como um desafio para que a nora preparasse o prato e o ajudasse a recordar do sabor da terra natal. Desde então, se tornou tradição familiar e agora é fonte de renda.

“É uma tradição na nossa família, no café da manhã sempre tem. Na época que meus filhos eram pequenos, traziam os amiguinhos aqui e até hoje, quando eles passam em frente à nossa casa, dizem que nunca esqueceram do pão de queijo. Todos que comem adoram”, afirma.

Aos 50 anos, Ângela mora em Campo Grande e é empreendedora. Entre lembranças e risos, ela confessa que a cozinha nunca foi o seu local preferido. “Isso sempre foi um desafio, mas tudo que faço é com amor e, por isso, todos gostam”.

Antônio Gonçalves dos Reis era mineiro e gostava de pão de queijo. (Foto: Arquivo pessoal)
Antônio Gonçalves dos Reis era mineiro e gostava de pão de queijo. (Foto: Arquivo pessoal)

Há 18 anos, o pão de queijo surgiu na sua vida. A receita é passada de geração, pois foi criada pela mãe de seu sogro antes da família vir para Mato Grosso do Sul. “Ele é mineiro, também viveu no Paraná e quando tinha 14 anos veio para Campo Grande”, lembra.

A “fórmula secreta” foi escrita à mão e estava num papel dobrado, quando Ângela recebeu o presente. “Me passou e perguntou se conseguiria fazer, como um desafio. Disse que sim, fiz e todos aprovaram. Desta forma, ficou uma produção apenas familiar”, diz.

A receita foi transcrita para um caderno e hoje é guardado a sete chaves por Ângela, que não revela de jeito algum o segredo. “Muitas pessoas e até parentes já me pediram, mas não passo”. O diferencial da sua receita, ela garante, está no preparo. “Feito com queijo caipira e afeto”.

Além da herança, o que ficou no coração da nora foram momentos de conversa, brincadeiras e histórias que ele amava contar. “Em 2016, ele faleceu devido a um infarto. Foi uma perda enorme para a nossa família. Toda vez que faço o pão de queijo lembro dele”.

“Ele foi meu segundo pai, pois perdi o meu ainda nova. Adorava tudo que eu fazia”, conta Ângela sobre o carinho que sentia pelo sogro. “Gostava de andar, parecia lombinho e quando vinha em casa, gostava de tomar café e comer o pão de queijo. Sempre que chegava aqui, eu preparava”, recorda.

A receita secreta foi escrita num caderno no dia 27 de março de 2003. (Foto: Kísie Ainoã)
A receita secreta foi escrita num caderno no dia 27 de março de 2003. (Foto: Kísie Ainoã)


Os pães de queijo prontos para serem saboreados. (Foto: Kísie Ainoã)
Os pães de queijo prontos para serem saboreados. (Foto: Kísie Ainoã)

Apesar da perda, Ângela nunca deixou de fazer o pão de queijo para a família, até que suas irmãs tiveram a ideia de fazer a receita virar negócio. “Elas tinham um salão onde passei a vender. Mas, do ano passado para agora que realmente peguei firme”, diz.

A produção é sob encomenda e toda vez que vai para a cozinha é uma emoção. “É uma sensação que estou fazendo algo que as pessoas gostam. É como se tivesse me realizando toda vez que preparo. Todo mundo adora e, sem exagero, ninguém nunca enjoou”, garante.

A preparação é realizada na cozinha da casa onde mora, geralmente no período vespertino e, nas entregas, Ângela conta com o apoio dos filhos. “É tudo com carinho, da nossa família para a sua, o pão de queijo mineiro de Campo Grande”.

Serviços - As encomendas podem ser realizadas através do WhatsApp (67) 9 9981-9794.

Curta o Lado B no Facebook e no Instagram. Tem uma pauta bacana para sugerir? Mande pelas redes sociais, e-mail: ladob@news.com.br ou no Direto das Ruas através do WhatsApp do Campo Grande News (67) 99669-9563.

A cesta onde os pães de queijo ficam depois de prontos. (Foto: Kísie Aionã)
A cesta onde os pães de queijo ficam depois de prontos. (Foto: Kísie Aionã)