ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, TERÇA  18    CAMPO GRANDE 21º

Meio Ambiente

Cerrado ultrapassa Amazônia e MS é o 8º em desmatamento no País

Corumbá aparece em 5º em outra lista, que mostra cidades onde mais áreas foram derrubadas no Brasil

Por Cassia Modena | 28/05/2024 09:32
Área quase nua no Pantanal de Mato Grosso do Sul, o segundo bioma mais afetado pelo desmatamento no Brasil (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)
Área quase nua no Pantanal de Mato Grosso do Sul, o segundo bioma mais afetado pelo desmatamento no Brasil (Foto: Divulgação/Polícia Militar Ambiental)

Mato Grosso do Sul é o 8º estado onde mais se desmatou áreas no Brasil, em 2023. O ranking completo está dentro do RAD (Relatório Anual de Desmatamento), divulgado hoje (28) pela MapBiomas, uma rede formada por universidades, organizações sociais e empresas de tecnologia.

O que os números do estudo revelam de inédito no cenário nacional, quanto aos biomas mais afetados, é que o Cerrado superou a Amazônia em área devastada pela primeira vez em cinco anos consecutivos de levantamentos feitos pela MapBiomas.

Somente com relação ao Cerrado em Mato Grosso do Sul, a área desmatada em 2023 foi de 39.388 mil hectares. Enquanto isso, a do Pantanal foi maior: 43.293 mil hectares.

Arte: Lennon Almeida
Arte: Lennon Almeida

O RAD aponta que houve crescimento na derrubada de vegetação do primeiro bioma no Estado em comparação a 2022, assim como também destaca que o segundo foi o mais afetado em 2023 no mapa sul-mato-grossense, repetindo o que o mesmo estudo mostrou no ano anterior.

"No Pantanal, houve aumento de 59,2% no desmatamento, assim como na área média dos alertas, com aumento de 35,9%, resultando em 158,2 hectares de área média dos eventos de desmatamento (a maior entre os biomas)", grifa o estudo ao analisar como o bioma pantaneiro foi afetado no Brasil em comparação aos demais.

Os dados mostram que o Cerrado foi o mais devastado (67,7%), seguido do Pantanal (os 59,2% já citados), e a Caatinga (43%) no Brasil.

Corumbá, destaque negativo - A cidade onde está a maior porção do Pantanal sul-mato-grossense aparece na 5ª posição entre as 50 que reuniram os dados mais preocupantes: maior desmatamento nos cinco anos analisados, maior área desmatada e onde foram mais elevadas a variação do desmatamento e a média desmatada por dia entre os últimos dois anos.

"O maior desmatamento detectado no bioma Pantanal em 2023 tem área de 2.603,36 hectares e ocorreu no município de Corumbá, em Mato Grosso do Sul", diz outro trecho do RAD.

A equipe do MapBiomas consultou o Imasul-MS (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) sobre essa área de 2,6 mil hectares. "O desmatamento [foi] autorizado por meio de da AA (Autorização Ambiental) n° 447/2021, que foi substituída pela AA n° 14/2022", constatou.

Estão à frente de Corumbá nessa outra lista, entre 1º e 4º lugar, São Desidério (BA); Balsas (MA); Jaborandi (BA); e Alto Parnaíba (MA). Bahia e Maranhão, inclusive, são dois dos três Estados (Tocantins é o terceiro) que abarcam o Cerrado de Matopiba, considerado principal alvo do desmatamento no país na atualidade, o que também mostram os mapas do RAD.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.




Nos siga no Google Notícias