ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 31º

Meio Ambiente

Criança é socorrida após incêndio que deixou famílias desabrigadas no Pantanal

Ribeirinhos tiveram casa destruída depois de incêndios no Pantanal e deixaram o local

Por Guilherme Correia | 27/09/2021 08:37

Na madrugada desta segunda-feira (27), equipes do Corpo de Bombeiros Militar resgataram duas famílias de ribeirinhos na região da Baía do Tuiuiú, a cerca de 27,5 quilômetros do Porto Marina, em Corumbá, por conta dos incêndios na região do Pantanal. Além disso, moradores da cidade já relatam focos urbanos e muita fumaça vista no céu.

Ao todo, foram resgatados três crianças e três adultos. Todos inalavam muita fumaça, e alguns até molharam cobertores e se abrigaram debaixo deles para tentar evitar danos das chamas. Árvore caiu sobre uma das casas e uma das famílias ficou desabrigada. Nessa residência, os militares também protegeram quatro cães e um gato (assista ao vídeo no começo da reportagem).

Destruiu toda a casa, ela estava inteira tomada por fuligem. Molhou os colchões, descemos o barranco com eles, com a idosa, a mãe e um menino, de três anos", relata o soldado Dias Gomes.

Na região, o fogo estava tão arredio, que tomava várias partes do local, além de ter cruzado de uma margem para a outra no rio. “O fogo se aproximou muito da residência e estavam desesperados”, explica o tenente-coronel Wandner Meirelles, do CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul).

Outros ribeirinhos não quiseram deixar suas residências, por achar que o fogo reduziria ou para preservar os bens materiais. Contudo, receberam orientações dos oficiais para deixarem suas casas o quanto antes, caso a situação piorasse. "Na margem oposta do rio, acenaram com a lanterna. Eram dois rapazes e havia naufragado a embarcação deles, estavam pescando de noite”, completa o líder da equipe de resgate.

Fumaça chega nas casas - O fogo é tão forte no meio rural de Corumbá, que a fumaça atinge casas que estão no perímetro urbano da cidade. Uma estudante, de 22 anos, relata ao Campo Grande News, que desde ontem a noite, a situação está muito preocupante na região.

"Está horrível, está cheirando fumaça no meu quarto. Está pegando fogo dentro da cidade. Ontem, na região do porto, eu fiquei muito sufocada por conta do fogo", conta. Em imagens encaminhadas por ela, é possível ver o céu 'nublado', por conta da densa fumaça.

Foto registra densa fumaça encobrindo o céu de Corumbá. (Foto: Direto das Ruas)
Foto registra densa fumaça encobrindo o céu de Corumbá. (Foto: Direto das Ruas)

Incêndios no PantanalO município a 419 quilômetros de Campo Grande é o que detém maior parte do bioma pantaneiro. Nos últimos dias de setembro, mês em que a seca fica mais forte, várias situações têm sido relatadas, gerando preocupação para a população corumbaense.

Neste ano, segundo dados do órgão, houve uma redução de 38,8% nos focos de calor. Entretanto, foi registrado um aumento de 26% no atendimento de ocorrências por parte dos militares. O fogo também tem quebrado recordes nas últimas semanas, de acordo com dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

No final de semana, redemoinhos de fogo fizeram com que as chamas se espalhassem com mais facilidade pela vegetação de fazendas pantaneiras. Assista ao vídeo:

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário