ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 19º

Meio Ambiente

Em 10 dias, incêndio em área de conservação se torna o maior de MS

Focos no município de Alcinópolis superaram os de Corumbá, onde está o Pantanal

Por Tainá Jara | 14/09/2020 17:46
Chamas consomem Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari (Foto: Vitão/Teodoro News)
Chamas consomem Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari (Foto: Vitão/Teodoro News)

Dez dias foram suficientes para Alcinópolis, distante 379 quilômetros de Campo Grande, que se quer figurava na lista de incêndios do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), alçasse o primeiro lugar entre os municípios de Mato Grosso do Sul.

A cidade abriga a maior parte da área do Parque Estadual das Nascentes do Rio Taquari e as chamas na unidade de conservação já superaram as encontradas no Pantanal, nesta segunda-feira.

Mais de 9 mil hectares do Parque e de propriedades rurais próximas foram consumidas pelo fogo na região, desde o dia 5 de setembro. O parque abrange uma área de 30 mil hectares, sendo mais de 26 mil em Alcinópolis.

A preocupação é que as chamas alcançaram os Canyons do Engano, na divisa com a cidade de Costa Rica, onde o combate é mais difícil, conforme o Corpo de Bombeiros. O parque abriga sítios arqueológicos de 11 mil anos, além de ser importante corredor de Pantanal e cerrado.

Diante da situação, a prefeitura decretou situação de emergência, no dia 8 de setembro, devido o alto risco de desastre ambiental e a perda de controle para combater o fogo. Hoje, o governo do Federal reconheceu a situação de emergência e deve viabilizar recursos para ações de controle do fogo.

(Fonte: Inpe)
(Fonte: Inpe)

Entre ontem e a tarde de hoje, a base de dados do Inpe, registrou 254 focos de incêndio no Estado. A quantidade diminuiu em relação aos dias anteriores, entretanto pela primeira vez os focos de incêndio em Alcinópolis superaram os dos municípios do Pantanal, Corumbá e Aquidauana. Mais de 20% do fogo se concentrava na unidade de conservação.

Para combater as chamas, o governo Federal viabilizou dois aviões para combate ao incêndio. Empresários da região também disponibilizaram outros dois aeroplanos para conter os incêndios.

Também foram enviadas equipes do Imasul (Instituto de Meio Ambiente de MS), do Corpo de Bombeiros de Costa Rica e brigadistas do ICMBio do PARNA das Emas. Os fazendeiros disponibilizaram maquinários e as sedes para montar base de apoio e voluntários se juntaram para controlar o fogo. A prefeitura solicitou ainda, ajuda do quartel de Coxim 47º BI e com isso, vieram 86 bombeiros para ajudar, sendo 70 para o combate e 16 para organização da equipe.