ACOMPANHE-NOS    
JULHO, QUARTA  15    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

Entidade entra com ação para impedir corte de figueira na rua Brilhante

Por Ricardo Campos Jr. | 04/02/2011 16:53

Árvore centenária será cortada amanhã

Dona de um depósito de materiais de construção, que fica em frente à árvore, disse que há dois anos pede autorização para o corte.
Dona de um depósito de materiais de construção, que fica em frente à árvore, disse que há dois anos pede autorização para o corte.

A ABCON/MS (Associação Brasileira de Cidadania e do Consumidor do Estado de Mato Grosso do Sul) entrou com uma ação civil pública de caráter urgente urgentíssimo na tarde desta sexta-feira para impedir o corte da figueira centenária que fica na rua Brilhante, na altura da Vila Nova Bandeirantes.

Segundo o presidente da entidade Erivaldo Marques Pereira, se trata de uma medida emergencial para barrar a retirada da árvore que está prevista para amanhã (5). “Não me resta alternativa senão um meio judicial para reverter isso aí”, explica.

A ação foi protocolada na Vara dos Direitos Coletivos e Difusos no Fórum de Campo Grande. A expectativa é que seja analisada o mais rapidamente e seja emitida uma liminar que garanta a permanência da figueira no local.

“A verdade é que aquela ali é uma árvore centenária que está ali há muito tempo e não está colocando em risco a vida das pessoas. Está em perfeito estado e sem qualquer consulta determinaram o corte”, reclama o presidente da ABCCON.

Apesar de ser entidade com função primeira defender as relações de consumo, faz parte da associação lutar pelo meio ambiente, de acordo com explicação de Erivaldo. “Nosso estatuto prevê amplitude de atuação. Permite atuar na defesa do patrimônio público, defesa da ordem econômica, tributária e meio ambiente”, conta o presidente que diz ainda se tratar da primeira ação judicial da entidade na luta pelo meio ambiente.

Na opinião de Erivaldo a decisão do corte envolve questões econômicas e não ambientais. “Eles querem tirar para ampliar o estacionamento da empresa. Vem com a finalidade econômica e esta tirando a vida de uma árvore centenária”, reclama o presidente.

Derrubada - Parte da Brilhante terá que ser interditada para o corte da figueira. Alguns dos galhos maiores já foram podados.

A proprietária de um depósito de materiais de construção, que fica em frente à árvore, disse que há dois anos pede autorização para o corte, mas só agora a prefeitura concedeu. Segundo ela, a raiz tomou conta da calçada, o que prejudica a passagem de pedestres, e já está tomando conta do asfalto.

Com a autorização para a medida em mãos, ela disse que vai plantar quatro árvores pequenas no lugar, na tentativa de compensar a perda.