ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  29    CAMPO GRANDE 24º

Meio Ambiente

Grupo irá estudar e normatizar consumo de sacolas plásticas

Ministério do Meio Ambiente determinou o trabalho. Em Mato Grosso do Sul, projeto que previa cobrança pelo fornecimento foi vetado

Por Nadyenka Castro | 13/11/2012 08:39
Consumo de sacolas plásticas é assunto polêmico. (Foto: Minamar Júnior)
Consumo de sacolas plásticas é assunto polêmico. (Foto: Minamar Júnior)

Para conhecer o real impacto das sacolas plásticas à natureza e normatizar o consumo, o Ministério do Meio Ambiente criou grupo de trabalho para estudar o tema. A portaria assinada pela ministra Izabella Teixeira está publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira.

Conforme o documento, o Grupo de Trabalho Sacolas Plásticas terá que “identificar tecnologias disponíveis no Brasil e avaliar reais impactos ao meio ambiente”, analisar possibilidade de certificações para orientar o consumidor e selecionar temas para serem abordados em campanhas de conscientização.

Cabe aos servidores que irão atuar no Grupo também “discutir os padrões de consumo sustentável”, de acordo com o Plano de Ação para Produção e Consumo Sustentáveis, e normatizar o consumo.

O Grupo terá seis meses para finalizar o trabalho, prazo que poderá ser prorrogado por igual período por uma única vez.

O tema já é discutido há alguns anos em Mato Grosso do Sul. Em Campo Grande, em junho de 2011, foi lançada a Política Municipal de Resíduos Sólidos.

A lei trata de padrões sustentáveis de produção e consumo e destinação final correta dos materiais.

No ano passado, a Semadur (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano) distribuiu quatro mil sacolas retornáveis, lançou o programa de Coleta Seletiva, além de desencadear outras ações.

Também em 2011, o governo estadual vetou projeto de lei que estipulava cobrança em separado o fornecimento de sacolas plásticas.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário