ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, QUINTA  04    CAMPO GRANDE 18º

Meio Ambiente

O mês nem acabou, mas incêndios superam em 133% o mesmo período do ano passado

Dos 662 incêndios em vegetação atendidos pelo Corpo de Bombeiros em Mato Grosso do Sul, 406 aconteceram na Capital

Por Adriano Fernandes | 29/03/2020 20:30
Militar durante o combate a um incêndio na Capital. (Foto: Saul Schramm)
Militar durante o combate a um incêndio na Capital. (Foto: Saul Schramm)

O tempo seco, as altas temperaturas e o baixo volume de chuvas contribuem, mas nenhum outro fator é tão crucial na equação que resulta em incêndios no Estado, quanto à ação humana. Dos 662 incêndios em vegetação atendidos pelo Corpo de Bombeiros em Mato Grosso do Sul, 406 aconteceram na Capital.

O número de ocorrências até o último dia 25 de março supera em 133% o total registrado durante os 31 dias do mês em 2019, que contabilizou 284 focos. Na maioria dos casos, as queimadas ocorrem em terrenos baldios e foram causadas pela própria população, conforme o órgão.

“Pedimos que a população tenha atenção especial no trato do lixo, não queimando resíduos em terrenos baldios, não descartando resíduos em lugares de vegetação, principalmente objetos de alta inflamabilidade, como lançar pontas de cigarro pela janela do carro. A medida mais eficaz contra os incêndios florestais é a prevenção. Queimada é crime ambiental”, reforça a major Karoline da assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros

A queima de lixo doméstico, principal propagador das queimadas é uma pratica utilizada por diversos moradores como forma de dar fim a lixos em terrenos baldios. Em época de estiagem e com a circulação do novo coronavírus, a atitude se torna ainda mais irresponsável pois compromete a saúde dos outros moradores além de ocasionar na destruição da vegetação, poluição dos rios e morte de animais.

A ação pode gerar multa, podendo configurar crime sob pena de até quatro anos de prisão. A fiscalização das queimadas no Estado é realizada pela Polícia Militar Ambiental em parceria com as prefeituras municipais. Na Capital por exemplo, a legislação prevê multa entre R$ 2.414,50 e R$ 9.658,00.

A orientação da Semadur é de que queimada em terreno baldio na Capital, sejam denunciadas através do 156, informando corretamente o endereço do terreno para que seja realizada a fiscalização.