ACOMPANHE-NOS    
JULHO, DOMINGO  05    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

Onça é atropelada e patas são arrancadas para uso como enfeite

Por Ricardo Campos Jr. | 08/02/2011 08:28

Prática de levar partes de animais como lembrança ainda é comum

Três patas foram arrancadas. Segundo PMA é crime fazer e ter objetos confeccionados comm partes de animais. (Foto: Divulgação/PMA)
Três patas foram arrancadas. Segundo PMA é crime fazer e ter objetos confeccionados comm partes de animais. (Foto: Divulgação/PMA)

Uma onça parda morreu atropelada na tarde de ontem (7) na BR-060 em Paraíso das Águas, distrito da cidade de Costa Rica. O animal teve 3 das patas arrancadas e segundo a PMA (Polícia Militar Ambiental) a suspeita é que alguém o tenha feito para guardá-las de lembrança.

Os policiais ambientais foram ao local ainda esperando encontrar o animal vivo, o que não aconteceu.

A prática de levar partes de animais como lembrança ainda é comum, segundo a PMA. Geralmente são usados na confecção de enfeites. De acordo com a Polícia, na Amazônia, por exemplo, nem os insetos escapam: aranhas e besouros viram chaveiros.

É crime ambiental tanto confeccionar quanto ter um objeto feito com partes da fauna. O autor recebe multa de R$ 5 mil e, caso seja condenado, pode pegar de 6 meses a 1 ano e meio de prisão.

A Polícia tentou colher informações na região para localizar a pessoa que arrancou as patas do bicho, sem sucesso. A onça parda pesa aproximadamente 40 quilos, foi recolhida, será limpa e depois empalhada para ser usada nos trabalhos de educação ambiental da PMA.