ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 28º

Meio Ambiente

Operação da PF investiga desmatamento e invasão na terra dos kadiwéu

Exército cedeu aviões para ação em reserva que abrange Pantanal e Serra da Bodoquena

Por Aline dos Santos | 21/10/2020 08:49
Em setembro de 2019, a Polícia Federal foi ao local para investigar extração ilegal de madeira. (Foto: Divulgação)
Em setembro de 2019, a Polícia Federal foi ao local para investigar extração ilegal de madeira. (Foto: Divulgação)

Operação da PF (Polícia Federal) investiga crimes ambientais e invasão de terras da União em áreas da reserva indígena kadiwéu.

Batizada de Ceuci, referência à protetora das lavouras e moradias dos indígenas, a ação cumpre 30 mandados de busca e apreensão em três municípios: Miranda, Bodoquena e Campo Grande.

A investigação começou em junho de 2019 para apurar a ocupação e exploração de áreas indígenas, além de crimes ambientais decorrentes de desmatamento.

A PF vai identificar os ocupantes das áreas, eventuais atividades econômicas desenvolvidas e a existência de danos ambientais.

As ordens judiciais expedidas pela 5ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande são cumpridas por 110 policiais federais. A operação é em parceria com o Exército, que cedeu aeronaves, e Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis).

A história da terra dos kadiwéus remonta ao Segundo Reinado, quando o imperador Dom Pedro II doou a área como contrapartida pela participação dos indígenas na Guerra do Paraguai. Com 539 mil hectares, a reserva indígena abrange áreas no Pantanal e na Serra da Bodoquena.

No ano passado, a Polícia Federal foi ao local para investigar extração ilegal de madeira.

Localização da reserva indígena kadiwéu em Mato Grosso do Sul.
Localização da reserva indígena kadiwéu em Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário