ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
MAIO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

PMA não encontra onça atropelada na BR-262 e alerta que recolher animal é crime

A explicação é simples: "quem tem um coro teve de abater o animal”, explicou o tenente coronel Queiroz

Danielle Valentim | 20/03/2018 13:20
Animal foi encontrado por volta das 17h desta segunda-feira (19) em trecho à 75 quilômetros de Miranda (Foto: Facebook/Reprodução)
Animal foi encontrado por volta das 17h desta segunda-feira (19) em trecho à 75 quilômetros de Miranda (Foto: Facebook/Reprodução)

A onça-pintada fotografada morta, na BR-262, próximo a Miranda, a 203 km de Campo Grande, não foi encontrada por equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental). Conforme o tenente coronel Edmilson Queiroz, recolher animais sem autorização é crime. O felino foi encontrado por um casal que seguia na rodovia, no final da tarde desta segunda-feira (19).

O casal deu entrevista ao Campo Grande News e relatou que a cena foi presenciada por outro animal da espécie, que, aparentemente, “velava” a companheira às margens da estrada. “Quando chegamos perto havia duas onças. Essa morta e outra do lado, viva e que correu assim que o carro se aproximou”, comentou Cristina Moreira da Rocha, de 46 anos. 

A foto feita pelo marido da empresária, José Eduardo da Rocha, 57, foi postada no Facebook e já acumula dezenas de comentários e compartilhamentos lamentando a situação. “Espero que tenha sido um acidente, pois matar um animal lindo desses, um dos maiores símbolos nosso Pantanal, além de muita maldade é um crime imensurável. Muito triste mesmo”, comentou um internauta.

Outro condutor que passava pelo local, fez fotos e acionou a PMA (Polícia Militar Ambiental), mas equipes de Miranda não encontraram o animal na pista, nem às margens da rodovia.

Crime - O tenente coronel Edmilson Queiroz esclarece que nada foi encontrado no local e que o recolhimento de animais atropelados para aproveitamento de pele é crime.

“Não estou dizendo que o atropelamento não seja verdade, mas equipes de Miranda, comandadas pelo Tenente Rondon, não encontrou nada no local, nem nas margens. Quem recolheu o animal cometeu um crime, pois quem tem um coro teve de abater o animal”, explicou.

Nos siga no Google Notícias