A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 25 de Setembro de 2018

19/08/2018 08:35

Região Bandeira é a que mais registra ocorrências no "mapa dos incêndios"

Levantamento foi elaborado pela Planurb com base em dados do Corpo de Bombeiros e vai nortear ações junto à população.

Anahi Gurgel
Incêndio em área urbana sendo combatido no bairro Chácara Cachoeira, em julho. (Foto: Marina Pacheco)Incêndio em área urbana sendo combatido no bairro Chácara Cachoeira, em julho. (Foto: Marina Pacheco)

Com total de 238 ocorrências, a região do Bandeira é a que mais concentra os focos de incêndio registrados até o mês de julho deste ano em Campo Grande. O mapeamento, organizado pelo Planurb (Agência Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano), com base em dados do Corpo de Bombeiros, tem como objetivo auxiliar nas ações de conscientização na cidade.

De acordo com o levantamento, até 31 de julho foram registrados 969 focos de queimadas, sendo 238 na Região do Bandeira, 187 no Segredo, 183 no Anhanduizinho, 135 na Lagoa, 94 no Prosa, 93 no Imbirussu e 39 no Centro.

“Com isso, poderemos direcionar ações e atividades educacionais para reduzir cada vez mais esse índice. Atear fogo em terrenos, em lixo, na área urbana, é uma questão cultural. É preciso fazer um trabalho voltado a esses moradores para informar que, além de prejuízos ao meio ambiente, essa prática pode provocar graves problemas à saúde”, alerta Rodrigo Giansante, diretor de planejamento ambiental da Planurb.

Ele frisa que causar incêndio, expondo a vida a perigo, a integridade física ou patrimônio de outra pessoa é crime, prevê pena de 2 a 4 anos de prisão e multa que pode chegar a R$ 5 mil.

“São consequências como extinção de espécies, diminuição de áreas florestais, redução de nutrientes do solo, aumento das doenças respiratórias por causa da fumaça e fuligem, e também a multa e sanções administrativas”, destaca.

O mapeamento integra as ações da campanha “Agosto Alaranjado”, promovida pelo Planurb, que visa combater as queimadas na área urbana.

“Todo foco de incêndio deve ser denunciado, só assim conseguiremos reduzir os registros, tão preocupantes nesse período do ano”, diz. Para tanto, as denúncias podem ser feitas pelos telefones 193, do Corpo de Bombeiros, e também 156, da Prefeitura de Campo Grande.

Abaixo, confira o mapa dos focos de incêndios nas setes regiões da Capital registrados até o mês de julho. 

Focos de incêndio divididos por região na Capital (Arte: Ricardo Oliveira/Campo Grande News)Focos de incêndio divididos por região na Capital (Arte: Ricardo Oliveira/Campo Grande News)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions