ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEXTA  23    CAMPO GRANDE 25º

Meio Ambiente

Servidores da UFMS pegos com carne de jacaré serão alvos de sindicância

Por Nyelder Rodrigues | 29/05/2012 13:20
Carne de jacaré foi apreendida com servidores da UFMS. (Foto: Divulgação)
Carne de jacaré foi apreendida com servidores da UFMS. (Foto: Divulgação)

Os quatro servidores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) detidos no domingo (27) por caça ilegal e pesca predatória, em Corumbá, vão responder a inquérito administrativo aberto pela universidade.

Após denúncia anônima, eles foram flagrados na BR-262 pela Polícia Militar Ambiental (PMA) em uma camionete Ranger, pertencente à UFMS, transportando três jacarés abatidos (27 kg de carne) e 32 kg de pescado de vários exemplares em tamanho inferior ao permitido.

Além disso, eles também estavam com 11 molinetes, uma faca, uma tarrafa (apetrecho ilegal) e cinco munições calibre 38 intactas, mas a arma não foi encontrada. Ambos foram levados para a Delegacia de Polícia Federal de Corumbá, onde ficaram presos até pagarem a fiança de 16 salários mínimos (R$ 9.952).

Viagem a trabalho - Um dos servidores, o coordenador administrativo do curso de Odontologia da UFMS, Manoel Paixão dos Santos, foi levar materiais odontológicos para a unidade de pesquisa que fica no Passo do Lontra, no Pantanal, e fez o convite a outros três colegas servidores, Izabelino Brites, Julio Rojas e Oswaldo Muniz Gomes, para irem juntos.

Judicialmente, ambos vão responder em liberdade pelo crime ambiental. De acordo com a assessoria de imprensa da UFMS, eles seguem trabalhando enquanto o processo administrativo não definir se os envolvidos serão penalizados pela instituição.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário