ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 23º

Meio Ambiente

Servidores do meio ambiente adiam assembleia para decidir sobre greve em MS

Encontro que seria realizado nesta sexta-feira foi alterado para a próxima segunda

Por Jhefferson Gamarra | 21/06/2024 17:15
Servidores de carreiras ambientais reuinidos em Campo Grande (Foto: Divulgação/Sintsep)
Servidores de carreiras ambientais reuinidos em Campo Grande (Foto: Divulgação/Sintsep)

Os servidores do Ibama e ICMBio de Mato Grosso do Sul, que haviam programado uma assembleia para decidir sobre uma possível greve geral, alteraram a data do encontro. A assembleia agora está agendada para segunda-feira (26), às 8h. O objetivo é discutir a adesão à paralisação, prevista para iniciar a partir de 1º de julho, em busca de melhorias nas condições salariais e na estrutura das carreiras.

Inicialmente marcada para sexta-feira (21), a mudança na data foi anunciada pelo Sintsep/MS (Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Federal em Mato Grosso do Sul), destacando a importância da reunião para avaliar os próximos passos do movimento de protesto. A decisão de aderir à greve está sendo ponderada pelos funcionários, que enfrentam disparidades salariais significativas entre técnicos e analistas, apesar de realizarem funções similares e possuírem a mesma qualificação.

Vicente Mota de Souza Lima, membro da direção do sindicato, ressaltou que a mobilização visa pressionar o Governo Federal por uma reestruturação das carreiras e um aumento real nos vencimentos, que estão defasados há uma década. Após um aumento de apenas 1% este ano, os servidores acumulam uma defasagem salarial de quase 40%, o que tem sido um ponto crucial nas negociações.

A assembleia de segunda-feira também abordará a criação de uma data-base para reajustes anuais, visando evitar futuras defasagens salariais e garantir melhores condições de trabalho para os servidores dos órgãos ambientais. Em caso de adesão à greve, está prevista a manutenção de serviços essenciais com um contingente mínimo de funcionários, conforme orientações legais do sindicato.

A discussão sobre a greve ocorre em um momento crítico, enquanto o Pantanal enfrenta desafios contínuos com as queimadas, apesar das garantias de que as operações de combate não serão prejudicadas pela mobilização dos servidores.

Com a nova data da assembleia marcada para segunda-feira (26), os trabalhadores esperam chegar a um consenso sobre as medidas a serem adotadas para garantir melhorias nas condições de trabalho e valorização profissional dentro dos órgãos ambientais em Mato Grosso do Sul.

Nos siga no Google Notícias