A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/04/2010 09:00

Redação

O governador André Puccinelli (PMDB) confirmou esta manhã, durante evento na Embrapa Gado de Corte, que não participará do lançamento da candidatura do tucano José Serra para presidência da República, que será dia 10 de abril em Brasília.

Ele disse que prefere ainda esperar posicionamento da principal oponente de Serra, Dilma Roussef (PT). O governador lembrou que já se comprometeu em esperar a resposta sobre apoio da petista a sua reeleição até o dia 15 de abril.

"No dia 16 ligo para lá e pergunto: chefe, estou liberado?", referiu-se André ao presidente Lula.

"As nuvens ainda não se difundiram. O firmamento ainda não está visto", afirmou, referindo-se à indefinição de Dilma, com apoio disputado por Zeca do PT, principal opositor de Puccinelli na briga pelo governo.

André ressaltou que tem conversado constantemente com Serra, mas da mesma forma tem conversado com outros governadores, citando Yeda Crusius (PSDB), do Rio Grande do Sul, Luiz Henrique da Silveira (PMDB), de Santa Catarina, Jacques Wagner (PT), da Bahia, Roberto Requião (PMDB), do Paraná e Marcelo Deda (PT), do Sergipe.

Segundo ele, haverá uma conversa, pessoalmente, com Serra, "antes de junho", prazo final para definição das alianças.

Puccinelli disse que se encontrou com Serra no ano passado em duas ocasiões e em fevereiro deste ano, mas que em nenhuma delas tratou "especificamente" de política.

"Vou tratar de política com ele depois do dia 16. Eu me comprometi e não caso com duas ao mesmo tempo", disse.

Sem dizer de que lado vai ficar no pleito deste ano, Puccinelli disse que vai "ficar apaixonado" por aquele programa "que der a importância devida a Mato Grosso do Sul".

"Precisamos de portos hidroviários, ferrovias, e o que investem aqui é inferior ao que investem no Rio, na Bahia, Ceará, então Mato Grosso do Sul tem voz e vai falar", declarou.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions