ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, SEGUNDA  06    CAMPO GRANDE 31º

Política

A poucos dias de sair, Bernal presta contas de sua gestão segunda-feira

Serão apresentadas as contas relacionadas ao IMPCG e balanço financeiro da Prefeitura como um todo

Por Richelieu de Carlo | 03/12/2016 14:14
Alcides Bernal, prefeito de Campo Grande, faz prestação de contas de seu governo na próxima segunda-feira (5). (Foto: Fernando Antunes)
Alcides Bernal, prefeito de Campo Grande, faz prestação de contas de seu governo na próxima segunda-feira (5). (Foto: Fernando Antunes)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), faz a prestação de contas de sua administração no Executivo da Capital, a partir das 9h, desta segunda-feira (5), no auditório da Semed (Secretaria Municipal de Educação). Serão apresentadas as contas relacionadas ao IMPCG (Instituto de Previdência de Campo Grande) e balanço financeiro da Prefeitura como um todo.

Segundo nota de divulgação da agenda, no evento, embora seja uma prestação de contas dos últimos quatros anos, Bernal se deterá, com mais ênfase, aos seus dois períodos de gestão. Ou seja, de janeiro de 2013 a março de 2014 e, depois, do fim de agosto de 2015 até o momento.

Portanto, não devem ser apresentados muitos detalhes sobre a temporada em que o pepista esteve afastado do Paço Municipal, após ser cassado pela Câmara Municipal em 13 de março de 2014, e Gilmar Olarte assumiu a cadeira.

Números reais – Existe a expectativa de que, nesta apresentação, sejam divulgados números que mostrem a 'real situação' das finanças da Prefeitura, pois há suspeitas de que os dados têm sido ‘maquiados’ pela atual gestão, como classificou o vereador Eduardo Romero (Rede), membro da comissão de Orçamento da Câmara e relator da Lei Orçamentária Anual de 2017, em entrevista ao Campo Grande News.

Durante o diálogo, Romero afirmou que até o fim da atual gestão os "números reais" e "contradições" seriam apresentados, como a equipe de transição do prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD) ter afirmado que existe déficit mensal de R$ 25 milhões a R$ 30 milhões em 2016 na arrecadação do município.

Declaração que contrasta com o último relatório orçamentário da Prefeitura publicado em 29 de novembro no Diário Oficial do município, cujos dados mostram que até 31 de outubro a Capital tinha R$ 474 milhões em caixa, resultado do superavit das contas dos dez primeiros meses do ano.

Previdência – Serão apresentadas as contas relacionadas ao IMPCG (Instituto de Previdência de Campo Grande), cujo deficit também preocupa a equipe de transição do futuro prefeito e está sob investigação do MPE (Ministério Público Estadual) pelo suposto "sumiço" de R$ 100 milhões entre 2013 e 2016, que foi apontado durante as eleições deste ano, pelo então candidato Carlos Alberto David dos Santos, o Coronel David (PSC).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário