A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 23 de Agosto de 2017

11/06/2014 19:34

André nega corte de despesas e diz que deixará dinheiro em caixa para sucessor

Josemil Arruda e Lidiane Kober
André participou de solenidade de posse no Tribunal de Justiça (Foto: Cleber Gellio)André participou de solenidade de posse no Tribunal de Justiça (Foto: Cleber Gellio)

O governador André Puccinelli (PMDB) informou no começo desta noite que não existe determinação de corte de despesas na administração estadual e que a saúde financeira do Estado está tão boa que deixará dinheiro em caixa para o sucessor. André prestigiou há pouco a posse de um novo desembargador no Tribunal de Justiça do Estado.

Na semana passada, durante reunião do secretariado, Puccinelli exortou seus assessores a evitar gastos desnecessários, a fim de que continue assegurado um fim de ano tranquilo, já que há três folhas de pagamento a serem asseguradas no final do ano, contando os meses de novembro, dezembro e o 13º salário.

“Não determinou corte de gastos. Mandei não desperdiçar. Em final de governo acontece de se descuidar da luz, combustível. Não quero que desperdice”, declarou hoje o governador, revelando que semanalmente vai fazer avaliação do comportamento desses gastos.

Quanto às finanças que o próximo governador encontrará, Puccinelli afirmou em tom descontraído: “Não queria deixa para o sucessor, mas vai sobrar dinheiro em caixa”.

Convenção do PMDB – Sobre a convenção do PMDB, realizada ontem, o governador André Puccinelli tinha afirmando há algumas semanas que a delegação de Mato Grosso do Sul iria votar a favor do apoio à reeleição da presidente Dilma Roussef (PT). Indagado sobre os votos dissidentes na delegação do Estado, já que o placar foi de 20 votos a seis, Puccinelli declarou: “Não pusemos a faca em ninguém. Os deputados federais Fábio e Geraldo votaram contra o apoio a Dilma e cada um deles tem três votos”.

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions