ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SÁBADO  25    CAMPO GRANDE 28º

Política

André quer quem “aceita critérios” e não vai implorar para prefeitáveis ficar

Por Lidiane Kober | 06/06/2015 10:34
Marçal não confia mais no PMDB e deve trocar o partido pelo PSDB (Foto: Divulgação)
Marçal não confia mais no PMDB e deve trocar o partido pelo PSDB (Foto: Divulgação)

O ex-governador André Puccinelli (PMDB) inicia, na próxima segunda-feira (8), caravana pela quatro maiores cidades do Estado na tentativa de arrumar a casa e pacificar o PMDB. Ele, no entanto, já avisou que não vai implorar para ninguém ficar no partido e frisou só querer ao seu lado pessoas que “aceitam critérios”.

“Se não aceitam critérios, não querem ser subordinados e não servem para ser partidários”, avaliou Puccinelli. Ele se refere aos correligionários que alegam falta de confiança para seguir no PMDB. “Quem desconfia é que está vendo a cara dele projetada no espelho”, disparou.

Em Campo Grande, os irmãos Trad sente-se traídos pelos correligionários e estudam deixar o PMDB. O caso se repete em Dourados, com o ex-deputado federal Marçal Filho (PMDB). Segundo ele, na cidade, o “critério de pesquisa não funciona”, porque o partido “tem dono” e “candidatura fechada”.

O mesmo temor ronda o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB). Ele quer disputar a Prefeitura de Campo Grande, contudo desconfia que o PMDB irá escolher outro candidato, apesar de ele figurar entre os favoritos nas pesquisas de opinião pública.

Puccinelli, por sua vez, promete critérios claros para definir os candidatos e com testemunhas para ratificar o combinado. “Vamos definir tudo certinho, agora, não pode por o interesse próprio acima do partidário e o que a maioria definir será acatado, democracia é assim”, comentou.

O ex-deputado federal Fábio Trad não se sensibiliza com a tentativa de convencê-lo a ficar no PMDB e adiantou que não continuará no partido. Segundo ele, correligionários até confessaram que pediram voto para candidato de outro partido na disputa por vaga na Câmara Federal.

“Tenho muitas razões para sair e até pedido expresso de desculpas de quem reconheceu que me prejudicou nas eleições em benefício de candidaturas de outros partidos”, comentou, em rede social.

Nos siga no Google Notícias