A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Agosto de 2017

08/07/2015 18:25

Antt analisará proposta de prefeituras e CCR pode ser obrigada a mudar projeto

Lidiane Kober
Prefeitos e vereadores foram à Brasília discutir efeitos da duplicação da BR-163 (Foto: Divulgação/Assessoria)Prefeitos e vereadores foram à Brasília discutir efeitos da duplicação da BR-163 (Foto: Divulgação/Assessoria)

Em reunião com 13 prefeitos sul-mato-grossenses, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) prometeu, nesta quarta-feira (8), estudar propostas de alterar a duplicação da BR-163 para evitar problemas de acesso às cidades que beiram a rodovia. As mudanças que a agência considerar necessárias a CCR MS Via, dona da concessão, será obrigada a executar, sem onerar os cofres das administrações municipais.

“A reunião foi muito produtiva, porque ficou decidido que as prefeituras vão encaminhar um esboço das alterações necessárias e a ANTT ficou de analisá-las”, relatou o vereador Carlos Augusto Borges (PSB), o Carlão. “Aprovando as mudanças, a agência autoriza a CCR a executá-las sem custos aos municípios”, completou.

Em Campo Grande, segundo ele, a situação é uma das mais complexas. Pelo projeto da CCR, a duplicação inclui uma passarela e mais quatro outras intervenções. “Precisamos no mínimo de 12 acessos”, disse.

Sem as mudanças, o presidente da Câmara Municipal, vereador Mario César (PMDB), que também foi à Brasília participar da reunião, teme a divisão da cidade. “Além do mais, acessos para as empresas não estão garantidos, podendo afetar a economia dos locais onde a duplicação vai passar", completou.

Também é crítica a situação na região de Anhanduí, que abriga comércio às margens da rodovia. Os trabalhadores poderão ser prejudicados se não houver um sistema de viadutos e passarelas no local. “Não podemos isolá-los, colocar num canto qualquer, isso está destinado ao fracasso", comentou Mario César.

A BR-163 foi passada à iniciativa privada desde maio do ano passado. Além de implantar serviços de atendimento ao usuário e cobrar pedágio, a meta é duplicar 847 quilômetros da rodovia nos próximos cinco anos.

Além dos vereadores, participaram da reunião os prefeitos de Mundo Novo, Humberto Amaducci; de São Gabriel do Oeste, Adão Rolim; de Juti, Isabel Rodrigues; de Itaquiraí, Ricardo Favaro; de Caarapó, Mario Valério; de Naviraí, Léo Matos; de Coxim, Aluizio São José; de Bandeirantes, Marcio Queiroz; de Campo Grande, Gilmar Olarte; de Anastácio; Douglas Figueiredo; de Jaraguari, Vagner Gomes Vilela; de Corguinho, Daltro Fiuzi e de Rio Verde, Mario Alberto Kruger.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions