A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

10/02/2014 14:09

Apesar de “concorrentes” PMDB e PT dizem ter uma boa “convivência” em MS

Leonardo Rocha
Moka destacou a relação tranquila com o PT no Senado e no Estado (Foto: Divulgação)Moka destacou a relação "tranquila" com o PT no Senado e no Estado (Foto: Divulgação)
Deputado Antônio Carlos Biffi já ponderou a relação tumultuada entre os partidos na Câmara Federal (Foto: Arquivo)Deputado Antônio Carlos Biffi já ponderou a relação "tumultuada" entre os partidos na Câmara Federal (Foto: Arquivo)

Apesar de apontar uma disputa eleitoral entre PMDB e PT em Mato Grosso do Sul, as principais lideranças dos partidos dizem que existe um “bom relacionamento” entre as legendas, tanto no Estado como em Brasília. O governador André Puccinelli (PMDB) revelou que terá uma reunião com a presidente Dilma Rousseff (PT) na quinta-feira (13).

“Nossa relação no Senado Federal é ótima, de bom relacionamento e convivência, sabemos que na Câmara (Federal) a situação é mais complicada. Aqui no Estado (Mato Grosso do Sul) há uma relação amistosa”, declarou o senador Waldemir Moka (PMDB).

Sobre o fato dos dois partidos apoiarem a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT) no Estado, Moka ressaltou que ainda é cedo para avaliar a situação, assim como esta será conduzida, já que a definição irá ocorrer durante as convenções partidárias. “Na convenção estadual todos estes itens serão discutidos e avaliados”, apontou ele.

O deputado federal Antônio Carlos Biffi (PT) também ponderou que a relação entre PT e PMDB está “estremecida” apenas na Câmara dos Deputados, em função de projetos, pautas do legislativo e até as alianças estaduais.

“Está meio tumultuado, muitas coisas interferem, existem interesses em conflito, o PMDB tem o seus e o PT também, nem sempre entram em harmonia”, observou.

Biffi reconheceu que aqui em Mato Grosso do Sul a situação já é mais “tranquila” e que apesar do possível “confronto” na eleição, a “convivência” é boa.

“Uma aliança aqui seria difícil, já que o PMDB fechou sua chapa com candidato ao governo e senado e nós também temos o nosso, acredito que na campanha até pelo perfil dos candidatos, haverá uma discussão de programas (governo) e não ataques”.

O PMDB já anunciou o ex-prefeito Nelsinho Trad como pré-candidato ao governo estadual e Simone Tebet na disputa ao Senado. Enquanto que o senador Delcídido do Amaral será a opção do PT na sucessão estadual.

Reunião – Em relação ao encontro do governador André Puccinelli (PMDB) com o ministro da Casa Civil, Aluízio Mercadante, e com a presidente Dilma (Rousseff) no próximo dia 13 (quinta-feira), as lideranças de ambos os partidos “desconhecem” o conteúdo da reunião.

Puccinelli adiantou apenas que serão tratadas questões administrativas, como obras e projetos do PAC (Programa e Aceleração do Crescimento). O governador ressaltou que não teve acesso aos “detalhes” do encontro, assim como se vão ser discutidas questões políticas.

André já anunciou que vai ser “campanha” para a reeleição da presidente Dilma (Rousseff) em Mato Grosso do Sul, pois possui uma divida de “gratidão” com a petista em função do repasse de recursos federais para o Estado.



Pergunte isso a militância Petista.
 
Valter Oliveira em 10/02/2014 15:01:39
TUDO FARINHA DO MESMO SACO, SÓ MUDA O PARTIDO, SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA, TRABALHO E ÉTICA FICAM NA MESMA, FAZEM APENAS O MÍNIMO...
 
David David em 10/02/2014 14:46:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions