A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/01/2012 08:06

Apostando na indefinição, partidos pequenos devem lançar candidatura na Capital

Wendell Reis

A eleição em outubro promete ser bem diferente da eleição para governador do Estado em 2010. Enquanto no ano passado o eleitor pode escolher o governador por meio de representantes de três partidos, em 2012 Campo Grande já tem pelo menos seis pré-candidaturas de partidos grandes e vários pequenos se preparando para ser opção.

O vereador Marcelo Bluma conta que o partido tem uma boa chapa para vereador e discutirá em fevereiro a estratégia para Campo Grande, decidindo se lança candidatura própria ou faz coligação. “Se decidir candidatura própria vamos abrir um período para definir um nome. Eu avalio que o momento ideal para lançar candidato é em março. Agora está se expondo. Até porque não pode fazer campanha antecipada”.

Bluma explica que o partido vai avaliar se o que a administração do PMDB está fazendo é interessante ou não. Uma das baixas na continuidade com o PMDB está no fato do prefeito Nelson Trad Filho ter extinguido a secretaria do Meio Ambiente, criada em acordo com o PV. O PV ocupa hoje a vice-prefeitura de Corumbá e pretende fazer alguns prefeitos pelo Estado.

O presidente estadual do PSTU, Suel Ferranti, conta que o partido teve uma reunião no fim de semana e decidiu que terá candidatura própria a prefeitura da Capital. O partido pretende convocar o PSOL e o PCB para fazer uma frente da esquerda na Capital, defendendo a independência das classes e o fim do financiamento pelas grandes empresas. “Se não for possível, vamos sair sozinho novamente, para que possa ter opção de votação em Campo Grande. Promessas estamos cansados de ver”.

Reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, diz Meirelles
A reforma da Previdência deve ser votada na semana que vem, de acordo com o ministro da Fazenda Henrique Meirelles. A declaração foi dada na noite de...
Quanto mais reforma demorar, mais dura será correção, diz ministro
Caso o governo não consiga aprovar a reforma da Previdência ainda este ano, conseguirá em 2018, disse hoje (11) o ministro do Planejamento, Dyogo Oli...


VEJO QUE NÃO HÁ PARTIDOS PEQUENOS OU PARTIDOS GRANDES E SIM:
PARTIDO COM PROJETOS VOLTADO À COMUNICADE.
AFINAL É PARA ELES QUE EXISTEM OS PARTIDOS, CERTO????
NEI SALVIANO

 
zildeneis salviano em 25/01/2012 12:34:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions