A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 16 de Julho de 2018

08/03/2018 14:19

Aprovada pela Câmara a construção de ponte sobre Rio Paraguai

Projeto de Decreto Legislativo 709/17 foi votado em regime de urgência a pedido da deputada Tereza Cristina

Gabriel Neris
Veículos participaram de excursão no ano passado e entraram em  Carmelo Peralta (Foto: Silvio Andrade)Veículos participaram de excursão no ano passado e entraram em Carmelo Peralta (Foto: Silvio Andrade)

A Câmara dos Deputados aprovou na sessão desta quinta-feira (8) o acordo com o Paraguai para a construção da ponte entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta, sobre o Rio Paraguai.

O Projeto de Decreto Legislativo 709/17 foi votado em regime de urgência a pedido da deputada Tereza Cristina (DEM) e a expectativa é de que a construção da ponte favoreça a integração do Brasil com o oceano Pacífico, com um acesso rovodiário aos portos no norte do Chile.

“Vamos continuar as tratativas, o Paraguai já tem a licença do projeto. Essa ponte é o que está sendo discutido há 20 anos”, disse a deputada ao Campo Grande News, por telefone.

O titular da Seinfra (Secretaria de Estado de Infraestrutura), Marcelo Miglioli, informou que já existe um estudo prévio feito pelo Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes). O projeto não foi desenvolvido, mas o secretário estima que o valor da obra possa atingir os R$ 240 milhões. “É o valor considerando a ponte inteira, o Paraguai paga a metade e o Brasil a outra metade”, disse.

Miglioli não estipulou prazo para o início da obra. O próximo passo será o processo licitatório, que deve feito pelo governo federal, já que se trata de um acordo entre países. “Este é o grande projeto de Mato Grosso do Sul, essa rota [bioceânica] vai colorar o Estado em outro patamar”, disse.

Construção de ponte deve facilitar a exportação de produtos de Mato Grosso do Sul (Foto: Silvio Andrade)Construção de ponte deve facilitar a exportação de produtos de Mato Grosso do Sul (Foto: Silvio Andrade)

A rota de integração latino-americana começou a ser concretizada com o início de duas obras fundamentais: a ponte binacional sobre o rio Paraguai e o primeiro trecho de construção da chamada Transchaco. Essas obras fazem parte da logística que possibilitará exportação mais eficiente de produtos do Brasil e de países vizinhos a partir de portos do Chile.

Em novembro do ano passado foi concluída a licitação para construção de parte da rodovia paraguaia, que ligará Carmelo Peralta, na fronteira com o Brasil, a Pozo Hondo, na fronteira com a Argentina.

Na primeira fase, serão construídos 277 quilômetros de rodovia, ligando Carmelo Peralta, na divisa com a cidade sul-mato-grossense de Porto Murtinho, a Loma Plata, no Departamento de Boquerón. A rodovia cortará a chamada região do Chaco, o pantanal paraguaio. Além desse, há o segundo trecho da Transchaco, de Marechal Estigarribia (também no departamento de Boquerón) a Pozo Hondo (no mesmo departamento e na fronteira com a Argentina).

As obras são necessárias para a logística de transporte da Rila. Com a construção da rodovia pelo Chaco paraguaio, com previsão de conclusão em 40 meses depois de iniciados os trabalhos, será efetivada a ligação ao porto chileno de Antofagasta. A produção brasileira e demais países também poderá ser exportada a partir dos portos do Chile de Mejillones, Tocopilla e Iquique.

No fim do ano passado, o ministro João Carlos Parkinson de Castro, coordenador-geral de Assuntos Econômicos da América Latina e Caribe do Ministério das Relações Exteriores, havia informado que o montante total para as obras seria de R$ 144 milhões.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions