ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Política

Assembleia aprova medida que acelera votação de reforma previdenciária

Com o recurso, proposta tem previsão de estar sancionada até 17 de dezembro

Marta Ferreira e Leonardo Rocha | 27/11/2019 12:37
Deputados aprovaram hoje rito mais rápido para PEC sobre previdência. (Foto: Leonardo Rocha)
Deputados aprovaram hoje rito mais rápido para PEC sobre previdência. (Foto: Leonardo Rocha)

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul repetiu, nesta manhã, o que fez o Congresso Nacional quando votou a reforma da previdência e aprovou a chamada “quebra de interstício”, recurso para acelerar a votação da PEC (Proposta de Emenda à Constituição) com mudanças no regime previdenciário dos servidores estaduais. Com isso, o prazo de votação, que pelo trâmite normal poderia levar a apreciação para 2020, agora possibilita a aprovação da matéria até 17 de dezembro, como quer o Executivo.

Só três dos 24 deputados estaduais foram contra a mudança nos prazos proposta pelo presidente da Assembleia, Paulo Correa (PSDB), Pedro Kemp (PT), José Almi (PT) e Renan Contar (PSL). Apenas Correa não apresentou sua opinião, solicitada só em caso de empates.

Normalmente, uma PEC precisa de 10 sessões para chegar até a Comissão de Contistuição, Justiça e Redação e outras 10 para ser votada em segunda apreciação. Com a alteração, serão três sessões até chegar na CCJ e mais para a segunda votação. Esse tipo de legislação, alterando a Constituição Estadual, não pode ser votada em regime de urgência.

Um dos que votou contra, Renan Contar disse que precisaria de mais tempo para saber se a proposta é mesmo igual à do governo federal aprovada em Brasília. Se for, disse que vota favorável.

O governo garante que apenas fez a transposição das mudanças definidas em nível federal para o Estado, entre elas as definições de idade mínima de aposentadoria. Os cálculos apresentados são de economia de R$ 10 bilhões em 20 anos com as novas regras.

Datas - Foi definido, segundo Paulo Correa, um calendário provisório, prevento a ida do projeto à CCJR já na próxima quarta-feira, a primeira votação em 5 de dezembro, a segunda entre o dia 11 e 12 e a sanção no dia 17 de dezembro.

Nos siga no Google Notícias