A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

24/08/2015 16:07

Assessor de Moka vai comandar PMDB na eleição para prefeito da Capital

Paulo Yafusso
Ulisses Rocha, ao lado do vice-presidente, Michel Temer, em evento do Partido (Foto: Reprodução facebook)Ulisses Rocha, ao lado do vice-presidente, Michel Temer, em evento do Partido (Foto: Reprodução facebook)

O ex-presidente da JPMDB (Juventude do PMDB) e assessor do senador Waldemir Moka, advogado Ulisses Rocha, foi eleito presidente municipal do partido, em convenção realizada hoje. Ele terá como vice a ex-secretária Adjunta de Educação no governo de André Puccinelli, Cheila Vendramini. A nova composição do diretório municipal da legenda deveria ter sido definida na convenção realizada no último sábado, mas como não houve consenso ficou para esta segunda-feira.

A vereadora Carla Stephanini, que nos dois últimos anos presidiu o PMDB em Campo Grande, considerou a escolha positiva. “A escolha dele (Ulisses) contempla a busca por novas lideranças políticas e a chapa tem a participação de uma mulher, o que é muito importante”, destacou a ex-presidente.

Perguntado se o fato do Diretório Municipal não contar com figuras de expressão na política poderá dificultar as articulações com vistas a eleição para prefeito da Capital no próximo ano, Stephanini afirmou que não haverá nenhuma dificuldade. “De modo algum teremos dificuldade, os dois tem uma militância partidária e eles vivem a política”, afirmou.

Na convenção de sábado, um dos nomes ventilados para assumir a presidência do PMDB municipal foi o do advogado Esacheu Nascimento. Mas ele recusou, alegando que tem outros projetos para o futuro. Chegou-se a falar também em outros ex-integrantes do governo de Puccinelli, como do ex-secretário de Saúde Celso Ianaze e do ex-diretor do Detran, Carlos Henrique Santos Pereira.

Na semana passada, o PMDB perdeu um dos seus importantes quadros, o ex-prefeito Nelson Trad Filho, que foi para o PTB. O irmão dele, ex-deputado federal Fábio Trad, já havia se desfiliado do partido, mas ainda não definiu para que sigla vai. O outro da família Trad, o deputado estadual Marquinhos Trad, é outro que deve deixar o PMDB.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions