ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 21º

Política

Atual presidente acredita que o PT vai continuar apoiando Alcides Bernal

Zemil Rocha | 25/10/2013 19:08
Gildo Oliveira diz que "sentimento é de ficar" com Bernal (Foto: arquivo)
Gildo Oliveira diz que "sentimento é de ficar" com Bernal (Foto: arquivo)

O atual presidente do PT de Campo Grande e candidato à reeleição, Gildo Oliveira, da chapa “Unidade, democracia e socialismo”, participa do debate desta noite com Elza Jorge, sua adversária, na sede do PT, com uma visão de que o prefeito Alcides Bernal (PP) deve continuar tendo o apoio dos petistas.

“Sinceramente, o que percebo é que o sentimento de querer ficar é grande”, afirmou Gildo nesta sexta-feira, sobre a continuidade da participação do PT na gestão de Bernal. Ponderou, não obstante, que Bernal precisa fazer “gestos concretos” para que a sua administração continue contando com o apoio do PT.

Para ele, o primeiro “aceno” nesse sentido foi o prefeito ter ligado para ele na terça-feira e pedido abertura de diálogo e que fosse adiada a decisão sobre o possível rompimento. “O fato de nos ligar, querendo dialogar, já está sinalizando que vai adotar as propostas”, analisou.

Na segunda-feira (21), Gildo entregou a Bernal um documento com quatro recomendações, em tom de ultimato: composição imediata do conselho político que ajude ele a governar a cidade; nomeação imediata de um coordenador político da administração para estabelecer relação com as instituições e a Câmara; recomposição de seu governo com novos forças partidárias; e reabertura de diálogo com a Câmara.

Indagado se a adoção dessas propostas vai ampliar a responsabilidade do PT pela gestão de Bernal, Gildo respondeu: “Nós já estamos tendo uma responsabilidade muito grande nessa gestão, por isso lutamos por mudanças concretas”.

De olho na eleição para a presidência do PT municipal no dia 10 de novembro, na Câmara de Campo Grande, a partir das 9 até as 17 horas, Gildo pretende defender esta noite, no debate com Elza Jorge, várias propostas diretamente relacionamento com a administração interna do partido, como manter reuniões plenárias periódicas do partido, investir mais na formação política dos filiados, fortalecer setoriais do partido, especialmente nas áreas de cultura, meio ambiente, mulher , índio e negros, e debater papel da bancada de vereadores.

Indagado sobre seu diferencial em relação à adversária Elza Jorge, o atual presidente do PT da Capital respondeu: “Sou pessoa que dialoga mais, que está mais junto ouvindo as ruas, mais nas bases. Tenho uma ligação forte com o movimento sindical e social”. Gildo se orgulha de ser o fundador do primeiro sindicato dos motataxistas do País e militante das comunidades eclesiais de base da Igreja Católica.

Nos siga no Google Notícias