A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

15/12/2013 10:13

Bernal afirma que Siufi será bem vindo à base aliada

Leonardo Rocha e Cleber Gellio
Bernal afirmou que Siufi será bem vindo e que conversa com todos os vereadores (Foto: Cleber Gellio)Bernal afirmou que Siufi será bem vindo e que conversa com todos os vereadores (Foto: Cleber Gellio)

O prefeito Alcides Bernal (PP) afirmou hoje durante carreata da dengue que conversou com os 29 vereadores de Campo Grande e que se Paulo Siufi (PMDB) quiser contribuir com a cidade, ele será bem vindo a sua base aliada.

“Todos que quiserem trabalhar por Campo Grande estão convidados a seguir conosco, se o Siufi quiser nos ajudar será bem vindo”, afirmou o prefeito.

Na última quinta-feira (12), Siufi foi anunciado pelo secretário de Governo, Pedro Chaves, como novo integrante da base aliada.

A sua participação (base) seria em função das cedências de servidores da prefeitura ao seu gabinete, além da nomeação da médica Lillian Maria Maksoud Gonçalves, sua prima, para a presidência do IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande).

Neste “pacote” o colega do peemedebista, o vereador Jamal Salém (PR), também iria compor o grupo do prefeito.

Siufi negou fazer parte da base aliada e ainda considerou como “desastrosa” a tentativa de Bernal e de seus articuladores políticos de tentar cooptá-lo para seu grupo de apoio. 

O vereador encaminhou ao prefeito um pedido de anulação das cedências de seis servidores para seu gabinete.

Esta possível “adesão” de Siufi gerou diversas reclamações de integrantes do PMDB. O deputado federal Fábio Trad repudiou a possível ida do vereador para a base.

Já o presidente estadual, o deputado Junior Mochi (PMDB), ponderou que a decisão ficaria com a executiva municipal, porém destacou que iria ratificar a decisão local.

Diálogo - O prefeito Alcides Bernal (PP) garante que mantém o diálogo com os 29 vereadores, inclusive com aqueles que optaram pela abertura da Comissão Processante, que pode resultar na cassação de seu mandato.

“Converso com todos os vereadores, independente do partido, estou a disposição aqueles que querem contribuir com a cidade”, garante ele.



Se acontecer isto, o vereador perderá toda a credibilidade, até do seu eleitorado. Como uma pessoa abre uma CPI,critica duramente o prefeito e de repente muda completamente de idéia. Não tem outro nome a não ser traição, ou seja, quem age desta forma não merece confiança.
 
Alice Damasceno Santos em 15/12/2013 16:16:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions