ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUARTA  08    CAMPO GRANDE 23º

Política

Bernal cancela demissão, mas Chocolate rejeita cargo para esposa

Por Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus | 17/10/2013 11:22
Chocolate reagiu à retaliação de Bernal e ampliou a crise no PP, partido do prefeito (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)
Chocolate reagiu à retaliação de Bernal e ampliou a crise no PP, partido do prefeito (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

No dia seguinte à repercussão da demissão da mulher do vereador Waldecy Chocolate (PP), o prefeito Alcides Bernal (PP) recuou e publicou novo decreto, na edição de Diário Oficial de Campo Grande, cancelando a exoneração. No entanto, o vereador agradeceu o cargo e afirmou que a esposa não deve voltar a trabalhar no Instituto Mirim.

A dispensa foi interpretada com retaliação, já que Chocolate votou contra o prefeito e a favor da abertura da Comissão Processante pela Câmara Municipal. A demissão ocorreu no mesmo dia da votação que aprovou a abertura da Comissão Processante.

Nesta quinta-feira, o Decreto 1.835, assinado por Bernal e pelo secretário municipal de Administração, Ricardo Trefzger Ballock, tornou sem efeito o decreto anterior, que exonerou Cláudia Núbia Ferreira Duarte do cargo de assessora da Secretaria Municipal de Governo e Relações Institucionais.

Segundo o vereador, se depender da sua vontade, a esposa não volta a trabalhar com Miriam Gonçalves, esposa de Bernal e responsável pelo Instituto Mirim. “Muito obrigado pelo cargo”, reagiu o parlamentar.

Ele disse que o prefeito sabia do seu voto e não havia motivo para retaliação. Na véspera da votação, o parlamentar conversou com o prefeito e deixou claro a sua posição. O que mais revoltou Chocolate foi que a esposa ficou sabendo da demissão pela imprensa.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário