A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

20/07/2016 12:55

Bernal deverá retirar propagandas com imagens pessoais, recomenda MPE

No começo do ano, Prefeitura pregou cartazes com fotos do prefeito e da secretária de Educação

Mayara Bueno
No começo do ano letivo, cartazes com a imagem do prefeito e da secretária foram pregados nas escolas e creches municipais. (Foto: Marcos Ermínio)No começo do ano letivo, cartazes com a imagem do prefeito e da secretária foram pregados nas escolas e creches municipais. (Foto: Marcos Ermínio)

O prefeito Alcides Bernal (PP) e a secretária de Educação, Leila Machado, deverão deixar de veicular suas imagens pessoais em propagandas e retirar imediatamente as que existem, isto se cumprir a recomendação do Ministério Público Estadual. No início do ano letivo, o Executivo Municipal fixou cartazes nas escolas municipais dando boas vindas aos alunos. Nas imagens, apareciam o prefeito com a secretária.

Conforme a publicação no Diário Oficial, nesta quarta-feira (20), a proibição não tem o objetivo de vetar a publicidade dos atos administrativos, mas impedir a promoção pessoal de autoridades ou servidores público, já que o interesse e o dinheiro são “eminentemente públicos, não são de propriedade do prefeito municipal”, traz o trecho da recomendação da 29º Promotoria de Justiça.

Antes da recomendação, o Ministério Público abriu um procedimento preparatório, em virtude de uma representação da Câmara Municipal de Campo Grande, pedindo providências. O Legislativo Municipal citou matéria em que banners com as fotos do prefeito e da secretária foram pregados em creches e escolas municipais.

A recomendação proíbe a veiculação, em propaganda oficial ou feita por terceiros, sob qualquer formato, com exposição de banners, folders, faixas e outros meios visuais de apresentação de suas imagens pessoais “em qualquer ambiente do poder público municipal e Campo Grande-MS”. Além disso, o Município deve retirar qualquer meio de exposição que ainda esteja pregado ou veiculado em algum meio.

A Prefeitura tem 15 dias para informar se aceitará ou não a recomendação, em caso negativo, o MPE poderá apresentar uma ação na Justiça.

Diretor da PF entrega ao STF relatório de investigação sobre ministros
O diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, entregou hoje (15) à ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), um re...
TRE realiza plantão para cadastramento biométrico neste sábado na Capital
O TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul) realiza neste sábado mais um plantão para atender eleitores de Campo Grande que ainda nã...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions